sábado, 30 de junho de 2012

Metas e "Lecas" - Ainda a Educação...

(Excelente cartoon  brasileiro,pescado na Net. Autor: Bibl (?))

Mais uns assuntos do "Mundo Educativo" (agora até quase soa a super-heróis e "Mundo de Aventuras"...)  um dos quais  tinha  ficado esquecido no post anterior sobre o tema (foi Lapso! foi lapso!!!):
Um é a carta dirigida à Direcção da FENPROF, missiva que já tem umas semanas....
Ei-la Aqui:

Diz respeito a professores as também a todos que se interessem pelo que está a suceder à Educação Nacional, pois é sobre o rumo torto das políticas Educativas (in blog:contra-a-escola.blogspot.pt, que não é contra a escola mas Contra o que está a ser feito contra a Escola, claro!).
Outro, este bem recente é o anúncio de que vai decorrer mais uma Manifestação Nacional de Professores, sob o lema "Contra o Desemprego" - Lembremos que  o MEC se prepara para "dispensar" cerca de 25 mil docentes(sem indemnizações, qual quê?),  sobretudo contratados (que o são há anos,precários portanto, contrariando a lei geral da contratação) deixando até muitos professores do quadro de Escola sem Horário, não porque não façam falta mas devido a una malabarismos para poupar dinheiro (popularmente, umas "lecas") que irá para o buracão BPN (então não vai a  Dívida do  arguido Duarte Lima e de outros ser suportada pelo Estado?!) ou para mordomias dos "lordes" que se abotoam com os dinheiros públicos. Ou seja, devido ao encavalitar de alunos em  turmas sobrelotadas, da organização de escolas em Mega-agrupamentos que trasformarão muitos professores em educadores itinerantes  e em aceleras nas estradas para saltar de escola em escola no mesmo dia, a transformação dos Currículos escolares não por critérios didácticos, mas para acabar com o número de horas de disciplinas e até com disciplinas inteiras....e por aí fora!
A Manifestação será portanto no próximo
 dia 12 de Julho, às 15h ,
 no Rossio, em Lisboa.
Julgo que seria excelente que também aparecessem Pais e alunos, pois está em causa a qualidade do Ensino de todos, a Escola Pública que se queria mais justa e com melhores meios para combater o atraso cultural e educativo e não esta "marmelada" liofilizada e baratucha (para poupar, muito mal, as tais "lecas") em que a querem transformar, ainda por cima sob o título cínico de "fazer Mais com Menos". Será. claro, conseguir muito menos com Muito menos!
O Cartoon que coloquei acima ilustra bem o que se pretende, a pretexto da "Troika" de costas largas e da austeridade. São medidas puramente FASCISTAS de criar educações diferenciadas-- para élites da treta e  o que julgam ser o resto da populaça--, transformar o nosso sistema, que tinha muito de melhor que outros em vários aspectos, numa oferta pública de Terceiro Mundo, como a que o Brasil e boa parte da América latina bem conhecem.
Agradeço e mando um beijinho para quem me alertou para estes dois eventos acima, a querida  amiga Isabel P. P..
Outro assunto é  o alerta para algo que se preparam para colocar em letra de lei em alta velocidade, também sem debate público: alunos com dificuldades, por exemplo no 4º Ano de escolaridade, para poderem passar de ano "menos mancos" terão as aulas prolongadas Julho fora, como se isso rendesse algum proveito. E será por conta de quem? não dizem, mas falam em grupos de alunos formados para o efeito e tudo indica que é para entregar essa recuperação aos escravos do costume, os  mesmos docentes que leccionaram todo o Ano Lectivo e que são assim postos também de castigo. Nem quero imaginar as guerras dos pais que costumam ir de férias logo em Julho e que já levaram a que até as simples matrículas deixassem de ser feitas dentro desse mês. O que vale a estas "desmedidas",-- que então com o calor estival e os famosos ares condicionados desligados, para poupar na conta eléctrica, vão ser algo de "destilante" em sabedoria e aprendizagem,--- é que muitos pais até já nem vão para fora de férias nos próximos anos e daí não haja para já muita polémica...
O último assunto é o das famosas "Metas de Aprendizagem" a várias disciplinas que o MEC finalmente divulgou aos professores, não sem antes fazer a devida propaganda nebulosa e vaga nos Órgãos de Comunicação Social, até pela voz do ministro Crato, que finge serem a quinta essência da novidade e da eficiência para a propalada "exigência". Anunciam como grande Inovação, mas quem olha para aquilo só vê mais do mesmo:
- Mais uma vez está a gerar confusão e protesto, pois essas "Metas" delineadas colidem com as que estavam a ser seguidas (e a equipa anterior do Ministério não foi consultada), colidem até com os programas (por exemplo há Metas para um ano lectivo que no Programa só consta para o ano lectivo seguinte, obras de leitura literária para os alunos de um ano que só podem ser apropriados para os alunos e a matéria do ano seguinte... por exemplo, "Auto da Barca do Inferno" na Lista de Português do... 8º ano em vez do 9º)..
- Mais uma vez os professores recebem estas mudanças tarde e a más horas vendo até normas e terminologia que contraria a do programa e as acções de formação  recentes sobre os novos Programas (mais uma vez há uns senhores catedráticos a quem entregam as tarefas destas coisas, completamente alheados das realidades escolares e de outras equipas e da opinião dos docentes... enfim, "capelinhas" de diferentes correntes científicas, por exemplo, gerando mais uma vez a instabilidade em quem terá de leccionar as matérias "in loco");
- Mais uma vez prazos apertados e desadequados para opinar e contrapôr, com exames a decorrer e escolas a terem de preparar novo ano lectivo que aí vem: até 23 de Julho! Ora nem mais! Só para depois poderm alegar que consultam, antes de publicar em Diário da República como fizeram com outras questões polémicas, como a Organização do Ano Escolar (já aqui referida) que deveria ser negociada e não foi!
- Mais uma vez a darem como novo e revolucionário algo que não o é! Parece que estão a inventar a Roda, mas é só um processo velho com novos títulos: agora chamam-lhes "Metas", com uma série de "descritores", mas há mais de uma década chamavam a isto "Objectivos específicos" da disciplina, para além dos gerais que havia para cada ciclo; depois veio nova moda e já não havia "Objectivos", mas as "Competências" e passavam-se longas horas em debate sobre o que eram uma coisa e outra! Agora voltam a ser tópicos do programa definidos ano a ano, não sendo os antes "objectivos mínimos " a alcançar, mas o ideais que se pretendem que todos  os alunos saibam (ora para isso havia os próprios Programas, não?), independentemente do nível classificativo que os alunos atinjam;
- Mais uma vez há incongruência, pois os novos programas estabelecem Metas por Ciclo e não por ano e estas Metas agora entregues pelo MEC estão distribuidas por anos lectivos e, como disse acima, sem o encadeamento , a cooordenação e a articulação que exigiriam.
Como disse, chegaram ontem em PDF e ainda terão de ser digeridos em alta velocidade e em época de exaustão docente...
Já não podemos fazer tudo! Apelo aqui à Sociedade Civil e sobretudo aos pais para que estejam alerta sobre o que estão a fazer às Escolas em geral e à Escola Pública em particular. Como mostra a anedota em cartoon, não tarda será mais o dinheiro que os pais gastarão em livros e cadernos para os filhos, do que aquele que o Estado dará, dos Impostos dos cidadãos, para pagar ao funcionamento das escolas, incluindo o material mais precioso e difícil de produzir: os Professores( que recordo serem profissionais  com formação superior,especializados e qualificados e não uns tarefeiros de ocasião!).
Por isso o meu apelo: mexam-se também, Pais e Encarregados de Educação, antes que seja tarde demais!
Margarida Alegria (30 de Junho de 2012, in blog Alegrias e Alergias")

quinta-feira, 28 de junho de 2012

Há mais engraxadores...

(C) Margarida Alegria /Junho 2012 ( Porto, Av. dos Aliados; foto de telemóvel)

Surpresa! Por estar de regresso e por o conteúdo do post ser muito menos fantasioso do que o  seu título possa sugerir.
Falo mesmo de "engraxadores", essa profissão em extinção, e não de "graxistas" essa característica que cada vez mais invade o mundo dos relacionamentos humanos.
Estes  outros são infelizmente assunto de imensos poste e transparecem nas notícias diárias.
Pois bem: há dias tirei esta foto, por algo que me chamou desde logo a atenção.
A profissão de engraxador, como disse acima e todos devem ter dado conta, estava a desaparecer. Mesmo no centro das grandes cidades, como é o caso, os que subsistiam viviam quase envergonhados e escondidos à "sombra"/entrada de alguns cafés, os tradicionais, que os outros já não aceitavam bem a combinação entre o cheiro a graxa e o  aroma dos  dinâmicos "capuccino" ou descafeinado.
Que me recorde, nesta zona do centro do Porto, nas últimas décadas, sobrava um, mais velhote, em estilo part-time para suprir alguma pensão, numa rua transversal. Ou até nem isso, pois à velocidade a que a fisionomia comercial tem mudado, tinham-se tornado invisíveis, os engraxadores. Para mais que não me apercebera se ainda existia algum, pois não  é serviço a que recorra pessoalmente, claro.
Ora as voltas que o mundo dá, em tempos de crise... Ao ver  o que está na imagem, não soube se me deveria animar pelo regresso das tradições, se deveria ficar confusa com o regresso na cápsula do tempo, ou se deveria arrepiar-me ainda mais pelo que perante mim comprovava o regresso da fome ao nosso País Livre já no século XXI.
Mas não era regresso no tempo. O café tradicional portuense, há umas décadas invadido pelo poderio da "McDonalds" lá estava para comprovar que continuavamos no Presente. O famoso  letreiro "M", imperioso, não permitia confusões. Os engraxadores antes sumidos, no entanto, lá estavam de volta, já sem acesso à sombra do café (os odores da pomada barata e dos 100% de suor viril, das  pobres cidades ibéricas de outrora, não se coadunariam com os odores modernos dos fritos e do 100% de carne de vaca, tão monotonamente universais nas cidades da próspera  Europa de hoje...).
Não era o tímido sobrante aposentado, nem talvez o seu herdeiro. Não era só um. Nem eram já dois. Nem tão pouco três, a famosa "conta que Deus fez". Contei, em escassa dezena de metros do mesmo quarteirão, da mesma fachada, QUATRO engraxadores a oferecer os seus préstimos. Ora contem (dois de cada lado do passeio).
Lado a lado com este regresso, outras "inflacções" por estas ruas: a da miséria,  a das lojas  tradicionais e célebres encerradas para sempre e sem aviso, a das fachadas entaipadas ou arruinadas. Conspurcadas com grafittis "modernamente" decadentes. E também a inflacção de mais pessoas a dormir no vão dos prédios, a de  mais pedintes repletos de chagas, em plena luz  do dia.
É isso que a fotografia testemunha. O que nela se vê e o que ela não captou. Numa manhã primaveril de Junho. Do ano de 2012. Século XXI no Porto, cidade da próspera  e democrática Europa que tantos  povos  distantes admiram.
No planeta Terra: o Planeta Azul que se diz habitado pela suprema inteligência de que há registo.  Planeta fértil, planeta de abundância. Entregue a estranhos habitantes aos quais  se costuma chamar ... Humanidade.
Margarida Alegria (28-6-2012, in blog "Alegrias e Alergias")

domingo, 24 de junho de 2012

Mas afinal tanto espião para quê? ;P

(Pete Sellers, encarnando o célebre Inspector Clouseau da série de filmes da "Pantera Cor-de-Rosa")
Só aqui uma dúvida que me faz "espécie": afinal não temos tanto espião português cheio de "gadgets", em três organismos diferentes, mais espalhados  e a gastar o orçamento  de Estado pelo mundo do que os consulados ou embaixadas (parece que há espiões  portugas em Moçambique, em Timor -Leste,  e possivelmente no Timbuktu..)? E não têm  eles tanta perícia  em funcionar com telemóveis e e-mails...? E, depois de tanta polémica sobre o que andavam a fazer, talvez para vencer o ócio, como fazer recortes (clips) de notícias e  pesquisas no Google sobre ex-presidentes americanos, sobre candidatos a agentes,  e até investigações de uso privado sobre a idoneidade da senhora que queria vender a um aspirador a outra (sim! li nos jornais que fora uma das tarefas do tal espião Carvalho!), não acham que agora têm finalmente uma tarefa decente e séria a levar para a frente?
Refiro-me, caso não entendam ainda, ao tentar descobrir a veracidade ou não da fuga de informações para o recente exame de Português do 12º ano. NÃO CONCORDAM QUE ISTO SIM é uma missão importante e de Estado para os serviços secretos portugueses? Saber SE houve fuga e DE ONDE partiram os famosos SMS que alunos de Norte a Sul do país alegam ter recebido dois dias antes da Prova? (uns julgando ser uma piada, outros até tendo acreditado).
Não será facil a quem gasta tanto em sistemas sofisticados tratar de cruzar os dados e ver a origem das mensagens? Ou os detectores dos super-espiões só abarcam o envio de sms para o ministro Relvas, ou  o que buscam é apenas cusquices algo da vida privada dos jornalistas e outros cidadãos , para pessoas como Relvas não hesitarem em ameaçar jornalistas com a sua divulgação pública?
Vamos: altura de fazerem um brilharete!
Isto  despoleta a possibilidade de anulação e repetição do Exame para os pobres alunos. E põe em causa a seriedade do GAVE (e ,por extensão, do Estado) e do muito sofisticado e sigiloso sistema de há décadas para a produção de exames! Há que descobrir se foi apenas um palpite divulgado ou se foi  informação com conhecimento de causa. Um "Exameleaks".
Ou  será que até espiões como o Inspector Clouseau, o Johnny English ou o Maxwell Smart fariam melhor figura e trabalho melhor do que os  nossos?
Ou será que primeiro ainda pensam, por questões de hábito,  em colocar escutas no túmulo de Camões para sondar se ele foi mesmo o autor de "Os Lusíadas" e  se terá escrito o tal Canto VI que saiu no exame?! ;)
Margarida Alegria (24-6-2012, in blog "Alegrias e Alergias)

sábado, 23 de junho de 2012

Indisposições gregas... Pudera!!! :/

Ainda dentro do espírito sanjoanino que norteou o post anterior, não quero deixar passar este dia sem um breve comentário de uma notícia com escassas horas e que muito me afligiu.
Pois não é que logo no primeiro dia da sua legislatura , ou seja, ontem, o novo Governo Grego de Samaras sofreu logo duas baixas temporárias?
Não, desta vez não foi qualquer escândalo, mas questões de saúde. O próprio Primeiro -ministro, Samaras, que tanto pedira ajuda a Deus para tentar a tarefa impossível de governar coma super-austeridade imposta, teve um DESCOLAMENTO DE RETINA e deve estar neste momento a ser operado. Por sua vez, o  seu ministro DAS FINANÇAS teve no mesmo dia uma  indisposição, com fortes dores abdominais e desfalecimento. Ao que conseguiram para já apurar, parece que foi um caso de EXAUSTÃO extrema!
Leiam aqui a notícia:
Daqui os nossos votos de melhoras!
Mas, como sempre nos prezamos aqui a apontar caminhos de análise e pistas sobre msitérios diversos, atrevo-me a dar como quase certas as razões seguintes para tais desditas:
- Por um lado, o Ministro das Finanças terá ficado exausto, ao ver  de novo as muitas regras draconianas impostas ao povo grego pela "Troika" e deve ter estado 24 horas a queimar as pestanas a tentar delinear alguma proposta que possa amaciar os verdugos estrangeiros. Daí a não ter descansado nada, certamente sem se alimentar, o que resultou nas tais dores abdominais e desmaios de exaustão. Entretanto, enquanto estiver a soro, poderá ganhar tempo para enfrentar as feras...
- Por outro lado, o Primeiro -ministro terá descolado a retina por um dos seguintes motivos, ou por ambos:
A) esteve também a ler e reler o contrato com a Troika, com especial atenção a todas as letras pequeninas e ficou "com os olhos em bico", não tendo a retina(muito patriota)  aguentado tal agressão;
B) Tinha de partir nesse dia (e assim evitou!), para Gdansk, na Polónia, para assistir ao muito simbólico jogo Alemanha-Grécia dos quartos-de-final do Euro 2012, vendo-se assim obrigado a encontrar logo ao primeiro dia  a  Angela Merkel e ainda por cima a partilhar com ela  (e com o lacaio Platini) a tribuna de honra! E ter de aturar as explosões de emoção(?) da kaiseina teutónica, como a que vemos na imagem abaixo... Já viram DO QUE ELE SE LIVROU?! Esperto, este Samaras. Assim ainda consegue ser operado com honras de Estado antes de dar vez ao PM seguinte e se livra de suportar o nariz empinado, os brindes de cerveja e  os eflúvios axilares da senhorita (basta olhar para a cara do Platini, que até queria que a equipa germânica ganhasse)...
Em suma, ambos os ministros no fundo tiveram uma grande ALERGIA! :))

 ( a foto não tem som, mas deve estar a gritar "Deutsche uber Alles!!"- enshuldigung, não sei colocar o trema no U, no pc...)
(OK, posso ter sido um tanto mázita para a senhora, que é sobretudo grande vítima da sua tacanhez e falta de visão, mas , já que está a contribuir em força para que toda a Europa vá à falência e à desgraça, não merece muitas complacências ; e o espírito justiceiro de S. João, que sobreviveu no deserto  com uma dieta  quase só de gafanhotos e acabou de cabeça  cortada,  estará sempre do lado dos mais desfavorecidos. Ele  de bom grado gritaria hoje à Mekel ao boys do  G-Sachs e aos  nervosos Mercados: "Arrependei-vos e convertei-vos!")
Margarida Alegria (23-6-2012, in blog "Alegrias e Alergias)

Feliz S. João! :)

(c) Francisco Goulão

O querido amigo Francisco G. que me perdoe, mas não resisti a "roubar" a sua (mais uma!) magnífica ilustração visual/Gestual para primeiro post do dia! Aqui está, com os devidos créditos.
Para ele e para os meus visitantes, votos de Bom S. João, pois logo é a sua noite!
E aos portuenses que virem o Cavaco e o Rio lá pela baixa: dêm-lhes umas boas marteladas por mim e por muita gente, sem cerimónias! Assim: "Troika, troika!" .Rui  Rio já estará habituado, mas o PR pode vir assim a ter uns galos que o despertem e lhe façam lembrar que é presidente de TODOS os portugueses e não só dos que estão no poder e dos instalados, pelo que deveria zelar A SÉRIO pelo cumprimento da Constituição da República!
(e pronto, já aqui está um post com todas as cores dos manjericos!)
Faltam os versos:
Ó meu rico S. João
ó meu santo galhofeiro
exige ao lento Gaspar
Que devolva o meu dinheiro!

S.João estava no Porto
Encontrou o Presidente
Deu-lhe com um alho porro
disse-lhe p'ra ser decente:

"-Já que tanto se peocupa
Com dos Açores o estatuto,
por que é que o resto assina,
sem do povo querer saber "puto"?

Assina tudo de cruz
Tem uns amigos que eu  cá sei!
Mas parece só ter  dentes
p'a sorrir e p'ra bolo -rei!

Diz que tem pena dos jovens,
Dos pobres e indigentes.
Porém só quer contemplar
as vaquinhas sorridentes.

Por apenas mostrar cuidar
da "gentinha" já instalada,
Respeite a Constituição,
ou leva uma martelada!"

 Vendo isto, o doutor Rio,
tratou de se pôr a andar,
pois ,com estas ganas, o Santo
ainda acaba por o  "entaipar"!

Ó meu rico S. João
protector dos espoliados
Faz voar este balão
leva com ele os "Mercados"!
..........................##.......................

BOM S. JOÃO! :))
Margarida Alegria ( 23-6-2012, in blog "Alegrias e Alergias)

sexta-feira, 22 de junho de 2012

Hoje fui assaltada !!! :(

(X$##&»%€KxÇ#!!!)
... Eu e mais quase 700 mil portugueses! Sim, foi  o primeiro dos dois subsídios anuais a não serem recebidos, não contando com a parte do subsídio de Natal que havia sido roubada no fim de 2011. Lembremos que esses subsídios foram criados  há muitos anos, não como uma "regalia", mas como compensação de não sermos pagos à semana (por inteiro), como em muitos países, pelo que correspondiam ao devolver de  parte do salário , que no fundo nos  era retido pelos patrões ao longo do ano. A estupidez preconceituosa reinante meteu na cabeça que eram os pobres funcionários públicos, --mas nem todos, apenas os que precisavam de fazer mais contas à vida e remediados, os que não podem fugir aos impostos nem colocar as economias em off-shores(pois houve logo escandalosas excepções!)-- os responsáveis principais pela famosa Crise e que seriamos os primeiros a ver todos os cortes possíveis e imaginários.
Já há moções, providências cautelares e outras iniciativas de protesto contra este roubo institucionalizado... Que aliás deixa a "Troika" de costas largas, pois foi das tais medidas, para além da Troika, justificado com um tal "buraco colossal" (ao que parece inventado, face ao que já se conhecia do estado das finanças públicas) que nunca foi devidamente explicado.
Depois julgaram que ia buscar tostões ao IVA a 23%, especialmente à restauração.
Ontem mesmo o principal habilidoso destas manhosas e infantis contabilidades, um tal de Gaspar, teve de reconhecer que afinal não entrara tanto dinheiro em caixa com estas formas de roubar os (sempre os mesmos) portugueses.(ver aqui: Receita fiscal recua 3,5 % até Maio)
Sinal que vêm aí novos cortes e impostos, pois assim é fácil de governar, desde que pouco ou nada cobrem à oligarquia que já quase nada cá deixava e que tudo sugava e continua a sugar.
PPPs: os seus contratos foram revistos a favor do Estado? Mais-valias: passaram a ser taxadas? Off-shores: acabaram? Institutos Públicos: acabaram? Fundações privadas: deixaram de receber subsídios públicos, para além dos impostos a cujo pagamento já escapavam?
Claro que não! Iam lá taxar os  seus futuros empregadores? O círculo vicioso continua e autêntico roubo de Estado e de Estados, o assalto aos mais fracos irá continuar.
O mais importante foi terem feito a lavagem cerebral a muitos de que estes  novod governantes agora até são honestos, mas "não há dinheiro" e todos (???) andámos a viver "acima das nossas possibilidades"!
No entanto, continuam a promover mais despedimentos, em nome dos cortes na "despesa" sendo agora os seres humanos considerados uma "despesa" e não uma riqueza do País. E boa parte desse corte humano (por isso lhe chamaram "gorduras", pois não queriam cortar em gastos perdulários da máquina do estado, mas em carne humana... ) é nos professores, os fundamentais formadores do nosso "capital humano"! (Ler: "Estado reduz despesa com pessoal à custa dos professores")
Pois fiquem sabendo: o que se ganha em 12 meses dá apenas para pagar a casa e  as contas e os gastos desses meses, sem se cair na indigência. O subsídio de Férias e de Natal davam para pagar contas extra e anuais e com sorte ter umas saidinhas  de casa melhoradas e modestas nas férias, nunca muito tempo. Ou um ficar em casa, com a hipótese melhorada de comprar mais uns livros, ir a uns restaurantes de praia e sair para conviver com amigos. Assim, perdem todos, sobretudo o estado, que com 23% na restauração vai receber bem menos do que  quando cobrava 13%.Que lindo! E andaram estes "Young Turks" a estudar no estrangeiro e a exibir diplomas de "especialistas", para fazerem este tipo de contas e de medidas económicas que escandalizam e transformam em génio qualquer modesto lojista de rua?
Estamos como este esquilinho, já dificilmente equilibrados nas despesas, e ainda nos fazem levantar as mãos por um assalto à mão de Estado armada de prepotência...
Pois bem, levem o primeiro de muitos subsídios, seus ladrões! Quem sabe se os portugueses depois os hão-de cobrar  de volta, com juros...
Margarida Alegria (22-6-2012, in blog "Alegrias e Alergias")

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Existiu Vlad o Empalador,nós temos Rio, o Entaipador! (biblioteca popular do Marquês) :((


Já que a Câmara do Porto anda tão entretida com a missão espinhosa e fundamental de mudar o nome às ruas, daqui a minha modesta  proposta que se altere o nome da actual R. das Taipas, no centro da cidade, para... "Rua Rui Rio das Taipas" ou "R. Rui Rio, o "Entaipador". E já não vou para um mais curto "Rui , o Taipa", pois descobri,acreditem que  sem querer, um sentido mais informal do termo no Brasil (eheheh... ora VEJAM...)
"A antiga Biblioteca Infantil Ivo Cruz, no Porto, que tinha sido limpa e reaberta na véspera por um grupo de cidadãos voltou a ser fechada na terça-feira de manhã." (para ler toda a notícia, clicar no título)
Podem, por outro lado, ler a (a meu ver tosca) explicação oficial da CMP para este novo acto de opressão à iniciativa pacífica e construtiva de cidadãos, segundo um comunicado :
CMP explica porque entaipou  Biblioteca do Marquês (in JPN- Jornalismo Porto Net, U. do Porto)
Ler aqui também:
Tudo começara ontem, com a ocupação do espaço (encerrado desde 2008),--um pequeno pavilhão no jardim da Praça do Marquês de Pombal, no Porto, transformado nos últimos anos em "urinol público improvisado"--, por um grupo de jovens ligados ao Movimento Es.Col.A. Tal como aconteceu na Escola da Fontinha (já aqui referida em diferentes posts) ,limparam o espaço, pintaram-no,rechearam-no com estantes, mesas e cadeiras que decoraram/restauraram e já se preparavam para a pôr funcional, tudo com livros e móveis doados. E , tal como aconteceu no Bairro da Fontinha, os moradores da zona aprovaram e aplaudiram a iniciativa. 
No entanto, tal como no caso da Escola da Fontinha, o Presidente da Câmara mandou despejar os ocupantes, deitar os móveis ao lixo e entaipar o espaço (ao que parece só se salvaram os livros que "arrestou" e mandou guardar não sei onde...).Mais uma vez sem mandato autorizado da  tímida Assembleia Municipal e mais uma vez usando funcionários da Câmara como lacaios e algozes para proceder ao despejo, deitar ao lixo, filmar.
 Rui Rio parece ter  raiva a "rastas" e a jovens de aspecto alternativo,além disso tudo que soe a "Ocupação" lhe  deve lembrar os tempos do PREC com  míticas "ocupações selvagens" de casas e de quintas por operários "Komunas" e cheios de fuligem  e mondadeiras  despenteadas de saia arregaçada e crias ao peito, a citar Brecht em coros teatrais, enquanto partilham uma sardinha para seis e dando um préstimo às terras abandonadas, enchendo-as de  batatas e nojentas couves galegas , ou dando vida aos quartos de uma qualquer  mansão  devoluta de uma  Titi Sousa Rio lá pela Boavista, ai "Kôrror!", instalando prateleiras  de fraldas de criança e camisas de flanela aos quadrados e socas ...(e nisto Rio acorda, depois do pesadelo diário que o assombra há mais de um ano, lavado em suor , e grita: "Pode ser meritório o que fazem, mas não vamos abrir precedentes!!!").
Pois digo: contactei com alguns dos jovens do Movimento Es.Col.A que reabilitaram a Esc da Fontinha e digo-lhe, Dr. Rui Rio: são jovens (portugueses e estrangeiros que cá vivem)como os outros, com idealismo, ingenuidade e sonhos, limpos de aspecto, mas sobretudo limpos de "alma", o que já não é comum face a tantas  novas gerações que se alienam por aí.Podiam ser seus filhos, Dr. Rio... Alguns terão uns piercings? E então? Isso também têm os que passam os tempos livres em discotecas! Estes que apelidam de "okupas selvagens", caso raro, optam por dedicar os seus tempos disponíveis a criar coisas para os outros, para o seu bairro, a sua cidade:  coisas "selvagens" como levar aos cidadãos que menos  têm a Educação, os livros a arte, a Cultura. Ocupando os tempos de ócio de miúdos que dantes ou eram trancados em casa ou deambulavam pelas ruas a fazer asneiras, alvos frescos e fáceis para toda a verdadeira marginalidade. Ajudando-os nos trabalhos escolares. Fazendo companhia e dando refeições aos idososFazem "Yoga"? E daí? É igual ao "Ioga" pago a peso de ouro das senhoras de pedigree que  o senhor decerto aceitaria de bom grado que tivessem iniciativas  assim ... São jovens com projectos e vontade de fazer algo pela sua cidade, de a embelezar e preservar, não de a destruir ou abandonar. Podiam... ia dizer mais uma vez que podiam ser seus filhos, mas certamente não, pois sendo assim fechado, casmurro e tão pouco dialogante, já nem sei que tipo de educação de qualidade pode ter dado aos seus, se com eles conversa e se  acaso sabe abrir  o coração aos seus sonhos... Entaipa-lhes o quarto quando os enchem de cartazes ou quando ousam desafiá-lo? Transmite-lhes as suas ordens em "comunicados", em vez de conversar, cara a cara, com eles? Já posso imaginar... Ora se a nossa cidade é também a nossa casa alargada e o senhor só tem o mandato do povo para gerir os seus fundos (e nesse aspecto, fez algumas coisas bem e com honestidade...) e não para os julgar quanto ao aspecto ou forma de vida que optam ter, desde que sejam civilizados. Se os cidadãos procuram ajudá-lo a melhorar a cidade que dirige, só deveria acarinhá-los e até dar mais sugestões, mesmo que dentro de algumas normas razoáveis para todos, em vez de "enparedar" e deitar ao lixo o que fazem! Deveria ser também criativo, arrojado, civilizado e  recebê-los sem preconceitos, escutá-los e conversar, em vez de ter estas atitudes de Mr Scrooge avarento e resmungão do conto de Dickens, o senhor que tem uma formação de cultura.Esqueça a formação inflexível e "entaipada" germanófila. Não seja a " dona Merkel" autista do Porto, Dr. Rui Rio! Faça parcerias criativas com os seus cidadãos e assim deixe um verdadeiro legado construtivo para o Município. Ainda vai a tempo de repensar e não se ver mais tarde etiquetado apenas como o CMP dos bólides, o anti-cultura, o anti-FCP * e anti-cidadãos... 
*(mesmo que tivesse alguma razão nessa "guerra", mas só até um  certo ponto...) 


A PROPÓSITO, DESCUBRAM AS DIFERENÇAS (passatempo):
Vejam como num país que  costuma valorizar a Cultura e a Educação, como o Reino Unido, se erigem Bibliotecas Públicas, em vez de "entaipar" as que se criam! E, neste caso, sendo até os tapumes da construção usados para realçar os livros. Trata-se da construção da Biblioteca Pública de Cardiff, e ....
... observem agora como, num país regido por pessoas que valorizam mais os automóveis de corrida e o corte de árvores do que a Cultura e a Educação, se entaipam espaços públicos reabertos para a sua função original de Biblioteca Infantil- (foto de "porto.taf.net")
Soluções do "passatempo":
1- para a CMP, qualquer iniciativa dos cidadãos, fora dos meandros burocráticos a que R. Rio chama "legalidade", deve ser "despejada", banida, "entaipada" ( sem direito a verdadeiro diálogo)
2- Para os cidadãos atentos que vêm os espaços públicos (propriedade da Câmara/ Estado) a serem encerrados e a serem transformados em locais de marginalidade, toxicodependência, urinóis informais, iniciativas pacíficas e gratuitas como o reabilitar da Biblioteca Infantil Ivo Cruz ou da Escola da Fontinha, só são de louvar.
E, para terminar, chamo a atenção para uma questão curiosa e deliciosa que aqui publicarei amanhã sobre esta polémica dos "Okupas" ou não "okupas", e todos os preconceitos em redor... e sobre a cidade do Porto e suas peculiaridades de... desenvolvimento.
Para já, mantenho a solidariedade para com este movimento mais uma vez "agredido", que no Sábado e Domingo irão continuar a fazer actividades  de animação lúdica e cultural frente ao pequeno pavilhão entaipado.
Margarida Alegria *(20-6-2012, in blog "Alegrias e Alergias")
* reafirmo aqui que este nome não é um pseudónimo ou "alcunha". E sou e fui cidadã da AMP (e não de outras paragens).


terça-feira, 19 de junho de 2012

Novidades do Mundo Educativo...

Com alguns  comentários,mais curtos ou mais extensos, várias das últimas novidades do Mundo da Educação em Portugal (os títulos são os links, como habitual):
Tudo bem, assim a frio, não será daí que virá maior mal ao mundo. Mas... é PARA QUÊ?
 É só para não ficarem umas disciplinas a "rir-se" das outras? É para transformar a escola em aulas de preparação para testes? É para verdadeiramente aferir o sistema? É só para melhor penalizar... digo,  "avaliar" os docentes? É mesmo por um maior rigor nas aprendizagens, ou é para dar mais um filão de negócio a centros de explicações, a centros criadores de testes, quem sabe se a correctores externos de testes (pagos a peso de ouro, ao contrário dos escravos do sistema, já que cada vez confiam menos nos docentes que o próprio MEC emprega)? Ou é para dar apenas a IMAGEM de rigor? Ou é, muito provável hipótese no reino da pseudo-meritocracia e do novo darwinismo social-- destes boys que sempre foram amparados e cunhados nas  suas próprias vidas --a forma de fazer a triagem(já lhes ouvi mais que uma vez este termo) entre "castas"de cidadãos cada vez mais cedo?
Como disse acima, acho que ,a haver subjugação constante a exames, ao menos que seja a tudo (mas mesmo tudo!), para depois não se dizer que umas disciplinas valem mais que outras. Resta saber  se é no Sistema da Examocracia, a juntar ao da Bu(r)rocracia já vigente, que vai a Educação Portuguesa plantar as suas raizes, como se fosse uma panaceia Universal, ou se afinal sempre se traçam ou não metas e propósitos gerais educativos, uma noção clara do que se entende  por Educar os alunos na plenitude de seres humanos que são (e não apenas activadores de uma ínfima parte dos seus cérebros, excluindo a criatividade e a arte, por exemplo). A ver vamos em que dá mais esta "Pré-medida " assim lançada para o alarme dos jornais e TVs.
-----------««««---------------
Algumas alunas/os  do 12º ano,do Porto, criaram um "movimento" de protesto contra os exames nacionais. E esta, hen? Começaram a colar cartazes e pelo Facebook querem alargar o protesto a todo o país. Dizem que não é pelo facilitismo, mas antes pelo contrário, para que o Sistema seja mais justo (por exemplo nos tantas vezes aberrantes critérios de correcção) e  sobretudo de Avaliação Contínua e não continue a favorecer quem tem mais possibilidades económicas e/ou de apoio:
Vamos ver no que dá, mas , a haver protestos contra o que seja, estes já não devem ser só da parte dos professores e seus sindicatos, senão só consideram que estamos a ser "corporativos"...
Espera-se igual energia dos Encarregados de Educação. E espera-se que os autarcas, por seu lado , não usem só os custos educativos como chantagem contra o corte de verbas do Governo central para os seus Municípios. Se têm vereadores da cultura e da Educação, estes deveriam lutar, também e sobretudo, pelas questões EDUCATIVAS.
-----------««««------------------

E esta que vai continuar polémica:
O ministro diz que é para situações temporárias e não para criarem as famosas "Turmas de Nível" discriminadoras. Se for assim, pode resultar, julgo que será um pouco como  o sistema das  chamadas "Assessorias" já usado por certas Escolas. Isto desde que permitam um verdadeiro trabalho em co-docência, com condições e tempos para tal e não um dividir de turmas entre os desgraçados que leccionam a estes grupos difíceis até ao fim da carreira, para aliviar outros que poderão continuar com as mal disfarçadas turmas de élite dentro da mesma escola. Sempre houve esse sistema subterrâneo e sempre existirá ( nos meus tempos de estudante eram as famosas turmas da manhã, nem que o resto dos Ano de Escolaridade fosse todo no turno da tarde) mas há que limar as arestas desse tipo de manobras, em vez de atirarem as decisões todas para directores que variam em bom senso, sentido de justiça e até em grau de preocupação com a verdadeira evolução dos alunos. E fazer tudo para consolidar uma verdadeiro combate à indisciplina, que esse sim seria meio caminho andado para combater o insucesso, num curículo que nem é assim tão exigente, como constatam os mais diversos alunos ucranianos, moldavos e russos imigrantes, que quando cá chegam fazem um brilharete!
Porém, uma medida destas, vinda de um MEC que preconizou turmas de 30 alunos, alunos com NEEs aos molhos integrados em turmas grandes e mega-agrupamentos escolares(ai é "Unidades Organizacionais que se diz, não é? Já há novo logotipos na forja?), parece apenas um paliativo para se poder dividir um pouco algumas turmas noutras mais pequenas e minorar o descalabro...
----------»»»»»»-----------------
E outra curiosidades:
Pergunta: MAIS AINDA?!?! Pois pedem para o "se(c)tor privado"... ainda se pedissem para as Escolas em geral... :///
E, já agora, não querem ainda mais subsídios do Estado? Não chega aquilo em que foram aumentados este ano, ao arrepio dos conselhos da famosa "Troika"?
-------------------««««««««----------
E ainda:
Ups!!! Sorry! Ai isto é em Timor-Leste... Por momentos julguei ler um dos chavões que também se usavam por cá até não há muito tempo. E até uma canção do "desaparecido" cantautor de protesto, Sérgio Godinho de sua graça. A comparar com a  letra dessa canção, só faltam estes items aos Timorenses, pois a Paz e o Pão por lá já não devem faltar a rodos (a paz eu sei que resiste, graças a homens de Paz como Xanana, já o pão...).Bem, pelo menos os timorenses não perdem de vista quais são os bens essenciais a um povo, nem que seja por ideal de campanha política. Por  Portugal, nem isso. Já só têm os ideiais de: liberalização dos despejos, negócios na Saúde e Educação,ou seja, Habitação,  Saúde e  Educação só para alguns. (que suponho serem  os "esforçados" não piegas e não preguiçosos e que querem pôr Portugal a "mexer"--- hum...  os "portugueses-mexias"?--, a acreditar nos lindos anúncios de Galps-criança, CGDs e outras empresas "autónomas" e destemidas, criadas com belos fundos comuns dos nossos impostos....). Adiante...
-----------»«««------------
O que diz a Associação de formadores de adultos sobre o programa "Novas Oportunidades":
ASSOCIAÇÃO FAZ AVALIAÇÃO DIFERENTE DO GOVERNO ÀS NOVAS OPORTUNIDADES
( in Público, ontem))
Concordo, em vários pontos com o que dizem. Por razões que um dia aqui explanarei. Isto de andar a saltar de Programa e programa e experiência em experiência educativa, sem nunca fazer o balanço verdadeiro das situações nem sondar "as bases" é um dos grandes males do país e do nosso Sistema. E não é só com as NO. O que houve neste caso foi criar mais uma "comissão liquidatária"  das NO, sem mais, com um parecer do Instituto Superior Técnico que nunca me lembro de ter sido citado como acompanhante deste Programa ou outros, a extinguir tudo de uma assentada. Ou como se para avaliar o Ensino Básico fosse só pedir pareceres de profs Catedráticos das Universidades distantes, ups! isso é o que fazem sempre também, não é?... pois. Darei outro exemplo, mais "chão". É como se, para avaliar a beleza da Branca de Neve, fossem buscar a opinião, nem sequer dos seus pares, ou dos príncipes, ou do espelho Mágico, mas dos Duendes subterrâneos da sub-cave da Fossa das Marianas, ou os feiticeiros estrábicos das ilhas Bora-bora, ou até, quem sabe, da rainha má sua madrasta!
As NO tinham muitos defeitos e sou das primeiras a dizer, mas havia que aproveitar o que prestava e deitar fora o resto e não defraudar mais uma vez os cidadãos nas suas expectativas. Há formandos que não mereciam estas N.O., mas há muitos outros de inteligência e capacidades (que não tiveram hipóteses de estudar mais noutros tempos) que agora se poderão de novo retrair a completar os seus estudos. Ah, mas se vão todos emigrar, ou se vão para caddies  de golfe ou empregados de resorts, isso também já não interessa, pois não? Balanços para quê? Isso até nem os próprios Ministérios fazem às suas despesas, para quê "balançar"?
-------------------«««--------------------
E se lessem um título como o que se segue, sobre os Exames nacionais que começaram ontem:
FIABILIDADE DOS CORRECTORES DOS EXAMES NACIONAIS POSTA EM CAUSA (sem link)
 o que pensariam?
Exacto! "Coisa e Tal", Correctores = Professores, esses malandrecos não são "fiáveis",e tal...Ai Céus! o que vai ser agora?!
Pois bem, era essa a chamada de primeira página (em papel) para a notícia que vinha no seu interior, de título um pouco diverso...
"RESULTADOS DOS EXAMES NÃO DEPENDEM SÓ DO QUE OS ALUNOS SABEM" (sem link)
Bastante diferente, não lhes parece? Estiveram mal, senhores do "Público"!Não se faz...
 A notícia fala entre outras coisas
de um estudo no Reino Unido sobre a fiabilidade dos Exames, sobre a falta de avaliação mais completa por parte de perguntas como as de escolha múltipla(um dia me dedicarei a discorrer sobre esse primor educativo) e , pelo que entendi, acaba por salientar a importância do bom senso Humano na correcção das perguntas de maior desenvolvimento, por contraste com um mais desumanizado e apertado critério de correcção de questões que se pretendiam mais imparciais! E esta? Traduzindo: no fundo as perguntas que implicam o "justifique" etc avaliam melhor as reais capacidades dos alunos e são sujeitas a uma maior abertura na correcção e daí até a menos perguntas consideradas totalmente erradas. E que a Matemática , como a Português e outras disciplinas, o abuso de perguntas de escolha múltipla (incentivado pelo Ministério ao longo dos últimos anos, sublinhe-se) deveria recuar, para dar lugar a questões que pusessem os saberes em prova, como na Gramática, ou os problemas Matemáticos. Mas posso ter lido mal e não sei se a notícia online estará diferente, Ei~la, esta já com Link:
-------------««««««««------------
E esta para relaxar um pouco:
"CADA EXAME DEMORA ENTRE 12 a 14 SEMANAS a SER CONCEBIDO"
(ionline)
Bem... tendo em conta o tempo e esforço de... concepção, é caso para nos perguntarmos, nesse caso, quantos meses terá tido a sua... "GESTAÇÃO"! :))))
Pobres professores ligados ao GAVE...
hum... cof cof...adiante...
(Já para a correcção, não importa que os professores percam as suas férias,sejam obrigados a frequentar acções de formação "sobre correcção", sem  qualquer préstimo e sem dispensa de aulas, em tempo delas,  ou que acumulem tarefas sem direito  a ajudas de custo... quantas horas e pestanas "queimadas"...)

----------------«««««««-----------
E finalmente, uma notícia que deixa a todos mais tristes, neste quase Paraíso(?) à beira mar plantado:
"Constança, disléxica, não conseguiu concluir o Exame de Língua Portuguesa"
(in Público)
Fosse este país um outro qualquer mais decente, tal notícia causaria estranheza pela relevância dada. Mas como devem estar a par dos últimos tempos,uma notícia polémica , esta "Constança, disléxica" foi o centro de uma polémica, pois o Júri Nacional De Exames , contrariamente a outros anos lectivos e em cima da hora, veio fazer desta menina o exemplo do que julgam os seus tristes membros ser o "rigor" e igualdade, etc., não cedendo ao pedido da sua mãe para que tivesse a prova de Língua Portuguesa de 9º Ano  em sala à parte, com o enunciado do texto lido em voz alta por um professor(o que sempre fora facultado a alunos como ela). Os professores que acompanharam não foram ouvidos, nem os Professores do ensino Especial, nem a Associação de Dislexia, nem tão pouco a Direcção Regional de Educação respectiva, todos a favor do pedido a aluna. Já o Ministro Crato lavou as mãos "à Pilatos" e remeteu a decisão para esse JNE, que considerou que a meia hora extra a que diversos alunos têm direito bastava para suprir as dificuldades. Gente que não sabe que há Dislexias e Dislexias e que foi indiferente a todos os pareceres especializados (médicos até) que defendiam o direito da aluna ao que solicitara! Crato. responsável máximo pelo MEC,  poderia ter desbloqueado a situação, mas chutou para o lado, preferindo o seu périplo de embaixador da "Educaciolândia" , com palestras e visitas e fugazes  comentários a  eventuais mudanças no seu Reino.
Por mim, desde que há muitos anos vi que, para alunos com deficiência auditiva, a  bitola de  direitos extra era a rotineira receita  de  meia-hora extra de exame, já nem sei que mais possa espantar sobre  este sistema...
A Mãe de Constança  não desiste e vai levar o caso a Tribunal, não já pela sua "Constância, disléxica" (e como lhe ficou o cognome!), mas por todos os meninos que no futuro possam vir a estar na sua situação. Pelos "Manuéis, disléxicos" pelas "Marias, disléxicas" e todos os restantes cidadãos que tiveram o azar de nascerem portadores de alguma deficiência ou diferença, neste Reino das maravilhas da Inclusão...
Votos de coragem à Constança e à sua Mãe! Podem dizer os rezinzas do costume que há outros que não tiveram essas benesses anteriormente, mas é porque não tiveram o espírito de iniciativa nem se mexeram por  um movimento de pais e mães de "Constâncias" e se calhar deveriam ter lutado como esta senhora, uma Cidadã em pleno.
Margarida Alegria (19-6-2012, in Blog "Alegrias e Alergias")
E.... por falar em rezinzas, venham daí os "antónios anónimos" que preferem comentar o tom colorido (dadaísta, não acham?, para um país de educação Gugu-Dadá como o nosso)  desta súmula comentada de notícias, a apresentarem opiniões e ideias sobre os temas.

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Tempo de prendas e de selos de Amizade-"Tonight we fly"


Tempo de finalmente postar um  selo daqueles oferecidos por gente simpática e querida, dedicado à música e aos amigos bloggers. Ei-lo :



É requintado, não acham? É originalmente da blogger "Mar". Levem-no, se quiserem.Supostamente a tarefa anexa deveria ser  dedicar uma música por cada blogger que visitamos, mas vou fazer como a "Pérola" ,que me ofereceu  este, e dá-lo em geral aos gentis bloggers amigos que   visitam este  bloguito e que visito.... E já agora alargado a todos o meus amigos em geral, mas aos verdadeiros, distantes ou mais próximos.
Os Divine Comedy repetem-se aqui, mas nunca é demais relembrar ou dar a conhecer  um dos   melhores  compositores-cantores(e poetas!) das últimas décadas (e ainda tão injustamente  incógnito!) Neil Hannon. Esta música é a meu ver muito adequada ao proposto.
Como se  lê na letra que  aqui  junto (magnificamente  complementar do alento que a melodia nos dá!),  uma das maravilhas  que se guarda da vida que   sobrevoamos, acordados ou a dormir, são  os amigos. Mas eles são sempre somados e não substituídos uns por outros, como quem troca de blusa. Viver devia  ser, como diz uma frase famosa,(não sei de quem) "Amar as pessoas e usar os objectos e não  amar os os  objectos e usar as pessoas" (como muitos fazem).
Páro aqui o "parlapié" e deixo-vos com a canção inesquecível. Dedicada   a quem   a merece.
Boa Noite! VOEMOS, com as asas leves e puras da Amizade! :) ( E tudo bem colorido, hen?)


(The Divine Comedy,"Tonight We Fly",video  não oficial, de um fã, publicado por "teddyduchamp")

TONIGHT WE FLY

Tonight we fly
Over the houses, the streets and the trees -
Over the dogs down below;
They'll bark at our shadows
As we float by on the breeze.
Tonight we fly
Over the chimney tops, skylights and slates -
Looking into all your lives
And wondering why
Happiness is so hard to find.
Over the doctor, over the soldier,
Over the farmer, over the poacher,
Over the preacher, over the gambler,
Over the teacher, over the writer,
Over the lawyer, over the dancer,
Over the voyeur,
Over the builder and the destroyer,
Over the hills and far away!
Tonight we fly
Over the mountains, the beach and the sea
Over the friends that we've known,
And those that we now know
And those whom we've yet to meet.
And when we die
Oh, will we be that disappointed or sad?
If heaven doesn't exist,
What will we have missed?
This life is the best we've ever had!

(Neil Hannon /The Divine Comedy, in álbum "Promenade",1994)

Sociedade Civil contra a indiferença Linguística (II)

... Outro desses textos (como mencionei no POST ANTERIOR) é (mais) uma rutilante Crónica de Miguel Esteves Cardoso (o MEC bom, como aqui já salientei...). Destas vez sobre a hipocrisia de certas expressões, que manipulam a Língua, convertendo negociatas em eventual Solidariedade e Sentimentos. E como há quem brinque com os sentimentos alheios só por interesse próprio, a nível empresarial ou pessoal! Acho nojento e denunciarei essas situações quantas vezes me for possível, tanto em qustões sociais como particulares. Há quem opte por assobiar e olhar para o lado, mas ,pelo que tenho descoberto da vida, há quem combater fogo com fogo, como os bombeiros sapadores, combater falsos sentimentos com alertas aos inocentes.
Neste caso, embora saiba que pouca gente perece ralar-se com estas coisas, MEC opta por denunciar o que já revoltou muita gente em altura de campanhas solidárias (lembrem-se da famosa Leopoldina e dos seus discos):

(peço desculpa pela inclinação do texto. mas não tive muito tempo para a digitalização).

Sociedade Civil contra a indiferença Linguística (I)

O jornal "Público" em papel apresenta hoje diversos textos onde a preocupação com questões Educativas e da Língua Portuguesa são "sacudidas" pela Sociedade Civil. Um deles é a famosa "Redacção- Declaração de Amor à Língua Portuguesa", a brilhante sátira escrita por Teolinda Gersão e divulgada há dias aqui no "Alegrias e Alergias" (ena! Adiantámo-nos ao "Público"! UAU!). LER AQUI (clicar).
Outro é o texto excelente de Madalena Homem Cardoso, sobre a invariância de género na Língua Portuguesa que a "PresidentA"  brasileira Dilma tanto quis impôr. O parágrafo final, então, é de génio (ou  será géniA?).Não coube o título, que é:

IndiferentOs
e ignorantOs