domingo, 23 de dezembro de 2012

Amanhã:Cartoons de Natal...

Só para avisar  que amanhã à tarde sairá uma b-d de Natal, com presépio, crianças e tudo. E mais não digo... espero que gostem. Bastante actual, garanto!
As últimas semanas têm sido de correrias e pouco tempo para a blogosfera, porém conto que a semana que vem será de... hã... "RETOMA"  na boa tradição de alguma regularidade. Há outros cartoons por acabar e prometidos há muito, eu sei. Neste momento, se calhar está mais cheia a minha caixa de rascunhos do que... a minha despensa! :))...
Às vezes dava jeito ter algo de polvo, não como os da nossa corrupção da política, mas para o que há a fazer,  tudo o que quero fazer.
Não percam, então. Vou desejando Bom Natal a todos que aqui vêm, mas  convido todos a  voltarem depois, quando tiverem tempo, para espreitar os muitos posts ,-- com cartoons ou sem eles, de balanço de Ano e não só--, que aqui vão ser publicados.
Amanhã.... um "Presépio" especial, como já anunciei. Só faltam uns retoques.
Até amanhã!

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

12-12-12 (post para assinalar)

Pré-programei este Post para marcar a efeméride original e única: o dia 12 de Dezembro de 2012 (12-12-12), já agora, às 12h e 12 minutos.
Era uma das datas  por aí mencionadas para o Fim do Mundo, mas parece que ele nunca mais chega. Embora ainda não estejamos livres, este mês (falam também do dia 21, que é já aí!), segundo os antigos Maias ou algo assim.
De qualquer forma, fim do mundo ou não, é de assinalar. Para mais que hoje tenho a firme certeza de que o País e o Mundo estão neste dia PIORES do que há precisamente um Ano. E que no dia 21, ou daqui a um ano, a continuar neste ritmo, estarão indubitavelmente PIOR, a continuar neste estilo de medidas, de cortes, de destruição da vida das pessoas: cortes e REcortes, centralizações constantes, controlo e vigilância dos cidadãos por autoridades não eleitas ou para tal não mandatadas, pontapés nos direitos humanos conquistados ao longo de séculos, desfazer de promessas e do que resta da democracia (por pessoas mentirosas).
Não será este dia o FIM do Mundo, mas de certeza que, para muitos portugueses e habitantes deste triste planeta, esse FIM do mundo já terá chegado às suas vidas, com a destruição dos seus  haveres, dos seus sonhos, dos seus planos, da sua Esperança.
E digo isto eu, que sou quase sempre optimista e que acho sempre que mesmo algo de mau traz consigo um sedimento de algo de bom e aproveitável.
Em tempos de chumbo como este, não basta, como sugeriu uma fazedora de livros da moda, numa entrevista ao jornal " i" , fazer um "downsizing" do seu "life-style"(!!!!-- Quem? Margarida Rebelo Pinto, ora quem mais poderia ser?). Nem mesmo que a senhora tentasse, de uma vez por todas, fazer algum "life-sizing" do seu  "down -style"...
Restam as frases animadoras que aqui deixo, no postal ilustrado acima, frases, aliás, que se podem aplicar a qualquer um dos 365 dias de cada Ano. Mas fazer o que elas aconselham está dificil. Cada vez mais. Já nem todos os sentidos nos permitem ver  e sentir as belezas da Vida, pois cada vez o tal Tempo que voa nos escraviza para que não tenhamos oportunidade de sermos minimamente donos dele, Tempo. "Viver a vida no seu completo potencial" é também cada vez mais uma frase feita, numa sociedade que inculca a alienação, que, à falta de poder controlar toda a nossa Vida e pensamentos, faz de tudo por ao menos ridicularizar os nossos sonhos. Resta-nos, claro e sempre, lutar. E se não lutarmos por nós, dificilmente mais alguém o fará por nós...
Quando cada vez mais vejo quem é ou  foi essencialmente egoísta a "safar-se" por entre os "pingos da chuva" e do outro lado vejo quem é altruísta a apanhar o "aguaceiro" dos problemas todos em cima, mesmo que se tenha munido dos devidos guarda-chuvas. Sem oportunidade de "cheirar a chuva" como o postal romanticamente sugere...
Saboreiem bem o dia, portanto, vós pessoas da paz! Pois cada vez menos alguém sabe o dia de Amanhã ou a "percentagem" de Amanhã que pertence à nossa própria escolha.
Até logo.
Margarida Alegria (in blog "Alegrias e Alergias", 12-12-12, 12h 12m)

sábado, 8 de dezembro de 2012

Música pela calada da noite- "Nick Drake- Riverman"


(Nick Drake- River man, 1969. Video de 2004)
Nick Drake. Génio falecido prematuramente há 38 anos e alguns dias (26 escassos anos e tanta canção mágica, sem "lixos"!). Apenas nasceu numa época em que quem queria viver da música tinha de andar em reboliço de concertos  e não apenas no recato do estúdio... Se fosse hoje...
Ainda nos nossos dias se discute o significado desta e de outras letras misteriosas. Quem é o Homem do Rio? E o  que é o plano para o "lilac time"?
Mas todos-- pelo menos os  que tiverem uma costela poética e uma mão cheia de  dias de silêncio neste mundo de rumor e lágrimas-- entenderão alguns dos versos, que aqui deixo destacados a negrito.
Música serena, ou nem tanto, para preparar para os posts de amanhã e da semana.
Boa noite.

River Man


Betty came by on her way
Said she had a word to say
About things today

And fallen leaves
Said she hadn’t heard the news
Hadn’t had the time to choose
A way to lose
But she believes

Gonna see the river man
Gonna tell him all I can
About the plan
For lilac time

If he tells me all he knows
About the way his river flows
And all night shows
In summertime

Betty said she prayed today
For the sky to blow away
Or maybe stay
She wasn’t sure

For when she thought of summer rain
Calling for her mind again
She lost the pain
And stayed for more

Gonna to see the river man
Gonna to tell him all I can
About the ban
On feeling free

If he tells me all he knows
About the way his river flows
I don’t suppose
It’s meant for me

Oh, how they come and go

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

"Excelência" do ensino Privado?!-A reportagem sensação do dia:Dinheiros públicos, vícios privados


(Dinheiros Públicos, vícios privados" , reportagem TVI de Ana Leal, 3-12-2012, via blogue "Aventar")
Foi a reportagem-choque  de hoje, no "Repórter TVI". Não a vi directamente, acabei de  visionar online e, mesmo já contando com algo de grave,  fiquei ainda assim estupefacta e revoltada. Apenas a "ponta do icebergue" da escandalosa promiscuidade entre políticos /ex-governantes e os lucros de grupos privados  obscuros, neste caso da área  da Educação (??). Parabéns à jornalista Ana Leal e aos corajosos professores e pais que deram a cara, para denunciar a pouca-vergonha.
É esta a propagandeada "excelência" e  boa gestão  das  escolas privadas  que os nossos desgovernantes querem promover, destruindo a Escola Pública? Quem entrega os filhos a dirigentes como os que aparecem na reportagem?  A quem não inspira confiança nem sequer para lhe comprarmos um rádio de pilhas?
E o Ministro ainda lhes deu MAIS dinheiro, mal chegou ao poder e contra o parecer da própria Troika (que nem sonharia com estes escândalos bem portuguesinhos)?
Falta de verbas para o essencial, para poder comprar carros de luxo e outras empresas, pressão para fabricar notas e manipular rankings, contratos ilegais, exploração laboral, ameaças... há de tudo um pouco, mas, como disse, muito mais podridão deve existir para além do que aqui se aflora.
A não perder e a divulgar, por todos que ainda andam ceguinhos  e confiantes na bondade e nas "privadas virtudes" da entrega de tudo o que é público a mãos " mais competentes" privadas! É o que se vê nesta reportagem, que mais uma vez nos dá vómitos de pertencermos ao mesmo país que certos senhores que dele se apoderaram sem pejo, para "se governarem". Passando por todos os quadrantes do centrão, que o bolo da Educação é mais um naco apetitoso para a vampirização de Portugal, tal como antes a Saúde e também o apoio a idosos, ou seja, os tais três pilares do Estado Social que uns fedelhos acenam querer Refundar/Afundar.
Pronto , fico por aqui. Vejam e divulguem o mais que possam...E que não caia no esquecimento.
Margarida Alegria (3-12-2012, in blog "Alegrias e Alergias")

domingo, 18 de novembro de 2012

Vou ali em busca de Algo e já volto...(ANIMAÇÃO-The Lost Thing


("The Lost Thing"- A Coisa Perdida -Legendado em Pt do Brasil)
Hoje é o último dia  da Edição de 2012  do injustamente desprezado mas magnífico CINENIMA de Espinho. O dia da mostra dos premiados.
Não  sei se este Filme por lá já passou. Porém ganhou o Óscar  de  2011 para  Melhor   Curta Metragem de Animação, por isso , em honra  do Cinema de Animação, deixo-o aqui   para  apreciarem.
Todos nós já  perdemos   algo na vida: desde meros   objectos a pessoas, passando por vários sonhos.
Pior do que  a sensação  de o perdermos é a incógnita  sobre o seu paradeiro.Tudo o que  perdido  vai parar   algum lugar para nós misterioso; resta-nos a esperança de que seja encontrado por outros. Ficamos, assim, com diversos "Vazios":com o vazio da perda,  com o vazio do lugar desconhecido onde foi parar e  com o vazio ainda mais estranho do não vermos a  surpresa de quem o achar.
Esperamos em vão que esse outro alguém cuide bem do que perdemos e que o que perdemos não vá simplesmente parar a uma das muitas "Lixeiras" da Vida.
Para compensar, para cada "coisa" que perdemos (objecto,pequeno animal, pessoa, sonho...), há sempre Coisas perdidas que achamos, na mesma proporção. Basta estarmos atentos. Cada um no fundo procura Coisas perdidas que honrem a sua  capacidade de atenção.
O perdido por uns é o encontrado por outros.
Há apenas que estar atento.
Difícil será depois acharmos um lugar no mundo para essa "Coisa Perdida", pois no meio de tanta Coisa que enche a Terra e de tanta gente a correr, alienada, por vezes esse lugar não é fácil de encontrar.
Começamos por achar um recanto maior ou menor no nosso coração... depois logo veremos.
Mas já é um começo.
Isto são pensamentos meus, não necessariamente o enredo do Filme, que aconselho.
Até logo, enquanto vou ali buscar os meus apontamentos sobre as patifarias do Mundo do último mês e que rechearão o próximo post.
Margarida Alegria (18-11-2012, in blog "Alegrias e Alergias)

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Se o Marcelo fez um video, aqui fizemos um jogo! ;) (A visita da Merkel)

(c) Margarida Alegria, Novembro de 2012 (in blog "Alegrias e Alergias")

E PRONTO! Já cá está / esteve a dita mulher. Visita "de médico" dizem uns, de colonialista, alegam outros. Sabem de quem falo, não? Já chega de a mencionar. Uma  visita de seis horas que deu rios de tinta que falar e que suscitou inúmeros protestos e manifestações, murais coloridos  e até videos explicativos do que gostariamos de dizer aos concidadãos da Keiserina, os alemães, pois claro, entre os quais  videos muito se falou de um idealizado pelo professor Marcelo R.S. e concretizado por um Rodrigo Moita de Deus. Vi-o ontem e fiquei entre o riso e o choro(VER AQUI). Tão folclórico que era, com salada de Zé Povinho e também da menina dos caracóis que abraçou o polícia em 15 de Setembro... só faltou a Amália, o Ronaldo,ou  a Padeira de Aljubarrota que tanto gostariamos de ter agora para correr  com a tirana da Europa à pázada. Enfim. Uma animação, embora apontando muita coisa que os alemães (os que não conhecem Portugal) deveriam ouvir. As autoridades alemãs não deixaram que fosse preojectado na sua Praça, mas... ao menos poderiam passá-lo na rádio, não? Ficaria a contento de todos, quem sabe. Outros optaram por videos mais sérios (VER AQUI --"Portugal não é um país de Merkel", do movimento Mais  Democracia) e outros  ainda escolheram a via musical (ver e ESCUTAR AQUI --"Bardamerkel" do coro da Achada).
O Certo é que tem sido Merkel de manhã à noite: o que pensam dela as celebridades, o que os alemães pensam de nós, o que pensamos dela e do seu povo, o que veste, come, faz,  como cresceu, as manias, as qualidades, os defeitos, quando chega, por onde andará durante a visita... UFF!
Muito bem, aqui, no "Alegrias e Alergias"  vamos dar também o nosso modesto contributo para a famosa visita da senhora. Criámos UM JOGO. Coisa pouca, daqueles tipo Jogo do Ganso (ou da Glória, neste caso, da SUA glória) com tabuleiro, dados e uns peões, neste jogo um/uma só, que o nosso simpático leitor poderá recortar e colorir a preceito.
Chama-se "A VISITA DA MERKEL", em homenagem  àquele famoso concurso de TV no passado, que se chamava "A Visita da Cornélia",  que tinha como mascotes um daqueles simpáticos animais cujos sorrisos tanto agradam ao nosso Presidente.
OBJECTIVO? chegar ao fim, tão depressa quanto o possível e quanto o lançamento dos  dados o permitir. Jogadores? Apenas um, a senhora Merkel, ah pois... Podem colocar nas casa outros peões, a percorrer as casas, se quiserem, representando políticos ou empresários lambe-botas, o favorito da "rainha" teutónica-- o nosso Coelhito--, o PR, uma mão cheia de polícias de choque, mas quem tem de chegar ao fim em seis horas é uma só. Apenas ela acaba vencedora da visita/deste jogo. A visita é para dar ânimo aos seus lacaios que por cá metem os pés pelas mãos, mas a mais interessada é ela: por motivos eleitorais no seu próprio país, por querer mostrar ao povo luso quem cá manda a sério e para ver como rolam os negócios alemães por Portugal.
Em baixo têm o tabuleiro e as instruções de recorte da peça jogadora. As regras são simples. Escolha a opção que escolher, A ou B..., em cada etapa da visita, a senhora nunca recua, avança sempre, embora com uns círculos por locais aproximados.
(17.30h:A visita estará a acabar por esta hora, mas não tive tempo de publicar isto de manhã, para incluir as instruções. Entretanto, embora estivesse a trabalhar na altura, já me disseram que na TV os discursos da Angelita foram dobrados(tradução simultânea)  em sotaque brasileiro, por uma outra senhora que lhe colocou uns largos anos em cima, só em austero  timbre! E que o meu propósito em sugerir que colorissem o casaco da dama ficou um tanto gorado pois ao que parece escolheu vir com um "blaser"... cor crua! Ao menos nas calças pretas acertei...
 :(
Paciência.... Seguem o jogo e as instruções).
As instruções foram pensadas e rascunhadas tentando adivinhar o que se iria passar, tendo em conta os estereótipos em visitas -relâmpago desta natureza e o tom bacoco  que quase todos os intervenientes, dos políticos aos jornalistas, optam por escolher nestas ocasiões. Garanto que não sei, para já , mais nada do que realmente se passou na visita.
(c) Margarida Alegria /Novembro de 2012 (in blog "Alegrias e Alergias")

INSTRUÇÕES:
 Etapa 1- AEROPORTO
Chegada à casa da partida, isto é, o Aeroporto. A sortuda teve na rifa o sol a brilhar, num belo dia de Outono! Este local de chegada é o ponto de Partida e logo aí há duas opções:
A- Merkel pensa para os  botões do seu casaco: "Ah, com este solzinho... ! Se calhar tenho sido injusta a chamar-lhes preguiçosos! Eu também descontrairia um pouco se tivesse este clima na Alemanha!"
B- Merkel faz nota mental. :" Vejam-me este aeroporto, para um país minúsculo como este... Vou falar disto aos alemães! E não há aviões nem movimento!!! Parece que esvaziaram a cidade! Será que é mais um dos feriados deles? Fizeram como na vinda do papa e deram folga à cidade?! Mandriões!"
Etapa 2-Palácio de Belém
 Merkel visita por cortesia o Presidente Cavaco Silva. Aí tem duas opções para diálogo:
Diálogo A-
Merkel: Bom dia! Como vai a sua plantação de anonas?
Cavaco: uma maravilha... mas difícil! Porém tem de ser. Como não sobrevivo com a minha magra reforma...É só trabalhar,trabalhar, nada de mediatizar! Deixo isso a outros que gostam muito...
Merkel: Gostaria de o convidar para visitar o meu país e contemplar o sorriso das vaquinhas alemãs.
Cavaco: Terei muito gosto em a rever, de facto. O Presidente da República tem como uma das suas funções retribuir visitas.
Merkel: Hummm...Então, Auf wieder sehen!
Cavaco: Adeusinho! É verdade: a minha Maria pediu-me para lhe oferecer estes pastéis de Belém. Quer ser minha amiga no Facebook?Vou enviar-lhe um convite...
Merkel: LOL...
 Diálogo B-
Merkel: Então o senhor presidente anda a dizer que o povo não aguenta mais austeridade?
Cavaco: Bem, o Presidente tem  também como  função dizer coisas dessas...
Merkel: Mas... nos jornais estrangeiros e no Facebook?!
Cavaco: Gosto de estar na modernidade da economia de mercado. E não leio jornais... portugueses. Mas  a Frau preferia que fizesse um discurso ao país?
Merkel: Ah, bom...nesse ponto talvez tenha razão... Assim é mais discreto. Mas não exagere. A austeridade tem de durar mais cinco anos, pelo menos. O tempo do resto do meu mandato e do seguinte, que conto ganhar!
Cavaco( com sorriso de fazer doer os maxilares até a um crocodilo):Gerir agora a eleição para o próximo mandato... COMO A ENTENDO, cara chancelerina!Dizia sempre aos meus alunos:  cabe ao Presidente ser ponderado e o garante da nação.
Merkel: o que quer dizer com isso?
Cavaco: Não sei, mas  esta frase teria 4000 "likes " no Facebook! Leve uns pastéis de Belém.(com a boca cheia de pastéis, à falta de bolo-rei) Bomf regressof munch munch....
-------------------------
Depois desta etapa, Merkel ordena a um dos guarda-costas que lhe prove os pastéis de Belém, não vão estar envenenados. Ele entusiasma-se... e come-os todos!
--------------
ETAPA 3- Forte S. Julião da Barra
Merkel encontra-se com o PM, Passos Coelho, para um almoço romântic--- ahn... digo, de TRABALHO.
 ~~Ementa ~~
Entradas: sarrabulho de chucrute da Westfália com espuma de cerveja de Munique;
açorda light de coentros com pão/brot escuro de sementes de lúpulo, em  marinada de vinho da Mosela;
Novidade do "chef" para degustar: "Alemãzinha" (adaptação da tradicional Francesinha portuense, mas apenas com pão  e recheio de salsichas, salsichas e  mais salsichas alemãs, tudo bem prensado; molho secreto, à base de cerveja de Munique)
Prato principal: Bife à Jonet (bife de vaca, bastante passado, com molho  de confit de canard e pêras,   recheio de trufas da Floresta Negra, em cama de papa Nestum)*
(* consultar o próximo post...)
Sobremesas: Apfelstrudel (torta com recheio de maçãs esmigalhadas) de maçãs portuguesas "Bravo de Esmolfe" com molho de vinho do Porto ;
 maçãs  assadas "Branca de Neve dos vales do Reno" com cobertura de Marzipan (massa-pão);
e pastéis de Belém (sugestão  cortês do Ministro Álvaro);
carta variada de vinhos, licores  e cervejas
~~~~~
Comentários da Merkel, à escolha:
A- Mas que bom almoço, Pedrito! EscuZava de se incomodááarrr! Com uma sandezita de trufas e salsichas já me satisfazia! Só não gostei tanto deste apfelstrudel: as maçãs estão bem esmigalhadas, mas não são tãn saVoroZas quanto as da minha VaterLand, da minha pátrrria....Kurrioso, este Bife...mas Jonet não foi um dos generrais de Napoleão que invadirram esta choldra... hum... este País? Ah... foi JUnot? Bem...(deixa-me disfarçar a gaffe) Aquele ali não é um submarino de sólido fabrico alemão? Logo vi!
B- Muito bem , meu menino... eu vim aki parra lhe darrr uma forrZa e concorrdar consigo que "não há outrro caminho" e tal... mas já sabe ke não saio daki sem que me assine mais uns contratos para nos  comprrar mais uma frota automóvel parra seus assessores, uns helicópteros, uns ursos de peluche fabricaduZ em Oleiros, e assim! Ah tanto mar... Tan grrande para um país tão pekeno! Dezzzperdízio!
-------------------------
Segue-se uma conferência de imprensa, com direito a DUAS perguntas de jornalistas portugueses e DUAS perguntas de jornalistas alemães (segundo o anunciado pelos jornais)
Perguntas dos jornalistas portugueses:
1-Está a gostar  do nosso país?
2-Que conselho maternal deixa aos portugueses?
Respostas tipo A:
1- Marravilhoso! Um tempo magnífico, boa comida e hospitalidade! Mal cheguei ao aeroporto, como as artistas de novelas brasileiras, todo o mistéeerrio de Portugal invadiu o meu ser! Senti-me logo portugueZZZa! Até vi o que me tinham avisado: pessoas todas vestidas de negro. Mas kurriozo que não erram só velhinhas mas pessoas de todas as idades... pelo menos vistas com meus binóculos parreciam. Fiquei surpreendida com o porte garrrbozo dos jovens que circulavam nas ruas (fecham as mulheres em casa, como no médio oriente?!): jovens atléticos e orgulhosos,que parrecem prefÉrrir usar azul,  com suas botas engraxadas e chumaços e belas latas de gás lacrimogéneo à cinturra! E que boa ideia uZarrem todos capacetes parra os prÓteger do sol... capacetes reluzentes (foRRam Káros? espérro que ao menos sejam de fabriko alemão...) Quase me apetece dizer: Ich bin eine portuguiesische Frau!
2- Conselho? Não sejam piegas! Temos de enfrentar todos mais cinco anos de austeritat... uns mais outros menos, Klaro! E parrra fazer apfelstrudel... usem sempre maçãs da Alemanha...
Respostas tipo B:
1. entom o Zenhor jornalist nom sabe ke eu estou aki Zó há três ou quatro  hoRRAs, mais de metade das quais com pés debaixo da mesa a KomeRRR... isto é, a TRRAbalhaRRR?! e pensa que tive tempo para forrrmar uma ideia? Que pergunta é essa de jornalisZZta de um país ke devia estar a penZZZar nos Merkados? O Zenhorrr está DeZZZpedido!
2- Conselho?! Mas não escutam os meuZZ conzelhos todos os dias e a toda a hoRRa nas TVs nos jornais,ou atrrravés dos meus cegos discípul... ahn... dos miniztros determinados dos países meuZ amigos...ou  Kuando eu ando como uma FORRRMiguinha de um lado parra o outro e a visitar as minhas Kolónias... ahnn... os países meus amigos que eu tanto apoio?! O Zenhor não passaria no primeiro ano do meu currrzo da minha Univerzitat, que ignorânZia!!!
Perguntas dos jornalistas alemães( em alemão):
1- Não tem receio que a chamem de imperialista, por vir visitar países humilhados pelas suas políticas, antes a Grécia e a Espanha, agora Portugal?
2- Como está a conseguir aturar os portugueses  ao longo destas horas ?(risos alemães e da senhora tradutora em simultâneo)
Resposta (SEM direito a opções Aou B):
1-WAS?!?!Você é um verrrdadeiro alemão?! Eztá despedido! Vou mandárr reeorientar a sua vocação num curso profissional com crianZas de 10 anos! Vai fabrikar pistons para merzedes!
2- oh oh oh oh... o Zenhorr é engrazado. Maz a pergunta é redundante. Por ke é que acha que markei uma vizita apenas de seis horas? A Komida não foi má... encheram-me os bolsos com uns tais de pastéis... vai haver bonz negózios... os rapazitos não são feios... parezem quaze alemães, tão obedientes...Mas não vejo a hoRRaa de estar à lareira, a contemplar mapas da Europa e a fazer ponto de cruz neles...E estes Zapatos novos... estão a matarRR-me!(devem ser fabriko dos paizes "pigs",ah portugueses, poiZZZ...
ETAPA 4- Centro Cultural de Belém
Merkel encontra-se com empresários alemães e portugueses que estavam numa espera ansiosa... ahn... num colóquio, só por acaso, coincidência...
Chega lá e "Cucu!" , diz ela, aparecendo atrás da cortina. "Oh, olhem  olhem quem está aqui, Angelita!!!"-- exclamam eles felizes.
Por pura coincidência os empresários portugueses que tinham passado por ali, por mero acaso feliz, no meio dos seus muitos afazeres, lá descobriram no fundo dos bolsos umas lembrancinhas para oferecer à senhora, quais pastorinhos ao menino Jesus: o Soares dos Santos, tinha uns enchidos do seu Pingo Doce e um vale de desconto de 50% em compras; outros tinham uns colares de diamantes angolanos e outras fantasias; o Belmiro ofereceu um ganso para ela cozinhar o seu prato favorito e também  um emprego numa das suas caixas de hipermercados (tem a compleição ideal, mas também a firmeza e rigor nos trocos, minha senhora--alegou), o  solícito Álvaro, perdido lá no meio pois não é empresário mas até que gostaria dessa experiência, tinha um pacotinho de pastéis de Belém, para  ela levar à família e permitir o seu franchising em terra das valquírias; Já o Ulrich, ofereceu um bom lote de títulos de dívida portuguesa, daqueles bem inflacionados e comprados com dinheiro vindo da Troika. "Ai aguentam aguentam!" disse ele quando ela perguntou se os portugueses aguentavam os inconvenientes daquela sua visita.
Depois desse fastioso beija-mão dos lusos, Merkel finalmente abraçou os seus conterrâneos e com eles brindou  aos negócios com cerveja de litro. Só não tiveram tempo para as tradicionais canções  e excessos, porque não era fim-de-semana e ela estava com as horas contadas.
AVANÇA directamente para a casa/etapa 6, sem opções, mas antes passando na casa 5, a pastelaria dos pastéis de Belém, para comprar pastéis que compensem o desfalque que os seus guarda-costas entretanto lhe fizeram aos oferecidos.
Etapa 6- a caminho do Aeroporto
Um dos seus guarda-costas agoniza, enfartado com pastéis. O motorista-guia, aponta à direita e diz:
- Está a ver ali ao fundo, senhora Chanceler? Aquele edifício... aquele ponto branco lá ao fundo?
- Huuumm... acho ke sim.
- Pois ali é que é a fábrika da Auto-Europa que estava no programa da visita.
Respostas em opção:
A- Aha a ÔTo Oirôpa?! Muito bem... interessante. Lembre-me para ver, em kasa, se há possibilidade de a deslocalizarmos, AmbróZio... Seria uma pena os portugueZes não aproveitarrem este sol e se poRRem a fabrikas Karros alemães, mákinas fotográfikas alemãs, ursos de peluche alemães... e depois para dizerem todos: "Made in Germany"...
B-Aha a ÔTo Oirôpa?! Muito bem... interessante. Lembre-me para ver, em kasa, se há possibilidade de a deslocalizarmos, AmbróZio... Este preguiZosos comedorres de Zardinhas com broa e quase tantas  férrias ke os alemães têm de apRRender a fazer os aeroportos ainda mais perto das fábricas alemãs! E toda a cidade Vazia! E nem um avião no céu!! devem estar todoZ a ver telenovelas e a escutar fados! Ai uZZ meus péZ. Malditoz Zapatos de mandriões!
Etapa 7- Chegada ao Aeroporto.
Partida de Merkel para a sua Land.
Ó Adeus ó vai-te embora , ó Melga. digo, ó Merkel.(sem opções)
FIM do Jogo. (se chegar à última casa com número  certo dos dados, tem direito a ir visitar a Irlanda, a Itália ou o Chipre).
Epílogo:
(Como vêem, já que nos angustiam com estes horrores políticos, que no fundo são uma tragédia europeia e mundial, ao menos também os tratemos como a verdadeira anedota humana que são! Bem, depois deste virá então o post sobre as tropelias e personagens sinistras do último mês.)
---------------------------------------------------
ADENDA (14-11-2012):
Li ontem a correr as notícias sobre a famosa visita. Acertei nalgumas coisas, como podem ver no Público Online aqui:
"MERKEL EM PORTUGAL- Chanceler alemã traz elogios e ouve coro de protestos"
Ou seja o meu estilo "bola de cristal" continua a dar alguns resultados. Ah... e parece que não comeu o que vem na "Ementa" acima, mas consommé de aves, cabrito, "papões"(?!) * de ovos e... Vinho do Porto "vintage".
*(hummm... se calhar oferecer-lhe "bolas de Berlim" seria considerado ofensivo...)
Hoje o MEC(Miguel Esteves Cardoso) repara , com ironia, que Merkel prometeu que faria tudo para que "Portugal tenha um final feliz"(sic, na reportagem do Público!!!!). Já o jornal "i" diz que a Chanceler faria tudo para que a SITUAÇÃO de Portugal tivesse"um final feliz". Se as palavras da senhora, no seu discurso, foram como a citação do Público, é mesmo de ficarmos de pé ainda mais atrás quanto à bondade das intenções de Merkel! Implicarão que Portugal está mesmo a agonizar, ela sabe e reconhece...mas que ficará à nossa cabeceira, qual enfermeira dos cuidados paliativos a assistir-nos com palavras doces e doses de anestesiante austeridade... até ao suspiro final! :(((
-------------------------------------------------------------------------------------------
Nota final: ao longo da minha vida tenho conhecido diversos alemães, em Portugal fora dele, convivido em amizade e até trabalhado com alguns. A maioria têm a minha admiração e respeito, tal como respeito e admiro a sua cultura e qualidades, na arte, música, filosofia...Até na Alemanha encontrei muitos alemães simpáticos e atenciosos, contrariando a etiqueta de "frieza" que tende a ser-lhes colada. Este texto não  é contra qualquer deles, mas apenas sobre a tal dona Angela, que quer convencer o seu povo que os povos do Sul são menorizáveis, de forma a continuar a impor na Europa a sua visão tacanha do Mundo, que se arrisca a levar à repetição de graves erros da História. Espero que os alemães se revelem mais inteligentes e solidários do que as políticas desta dama, pois precisamos uns dos outros e, quando esquecem isso, os humanos deixam tudo a perder...
Margarida Alegria (12-11-2012, in blog "Alegrias e Alergias")

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Depois do Rio, o Mar... (Música para o serão)


The Waterboys- This is the Sea"
Como    a letra da canção  sugere, a vida não é apenas como (segundo a vulgar analogia) um belo  e simples rio, por onde fluimos com os nossos projectos, sonhos e receios, com maior  ou menor corrente, mas desaguando pacificamente no Oceano.
Há  Eras e momentos  marcantes da vida individual e/ou colectiva em que, sem que nos tivessemos equipado com bóias ou coletes,  damos por nós  directamente    no mar  , longe do nosso trajecto fluvial, sem cais que nos acolha...
Portugal, a Europa, boa parte de nós... encaramos um momento desses.
Incerto, medonho, avassalador...
Pensaramos saber tudo da nossa própria navegação.

 "But that was the River... This is the Sea.."
Enfrentemo-lo pois, olhando a onda de frente. Poderemos sair um tanto machucados e molhados. Só não sejamos condescendentes com monstros que nos sonham tragar,  com as rochas  mais duras e escorregadias que não são porto seguro, nem com as voláteis medusas, viscosas e traiçoeiras teias marítimas.
Um arrepio percorre-nos a espinha, mas assim como rio era "nosso", assim também será o Mar.
"Behold the Sea!"
Boa noite...
"Alergia" (6-11-2012, in blog "Alegrias e Alergias")
Aqui a letra:
"This is the Sea"
These things you keep
You'd better throw them away
You wanna turn your back
On your soulless days
Once you were tethered
And now you are free
Once you were tethered
Well now you are free
That was the river
This is the sea!

Now
if you're feelin' weary
If you've been alone too long
Maybe you've been suffering from
A few too many
Plans that have gone wrong
And you're trying to remember
How fine your life used to be
Running around banging your drum
Like it's 1973
Well that was the river
This is the sea!
Wooo!

Now
you say you've got trouble
You say you've got pain
You say've got nothing left to believe in
Nothing to hold on to
Nothing to trust
Nothing but chains
You've been scouring your conscience
Raking through your memories
Scouring your conscience
Raking through your memories
But that was the river
This is the sea yeah!

Now
I can see you wavering
As you try to decide
You've got a war in your head
And it's tearing you up inside
You're trying to make sense
Of something that you just don't see
Trying to make sense now
And you know you once held the key
But that was the river
And this is the sea!
Yeah yeah yeah yeah yeah yeah yeah!

Now I hear there's a train
It's coming on down the line
It's yours if you hurry
You've got still enough time
And you don't need no ticket
And you don't pay no fee
No you don't need no ticket
You don't pay no fee
Because that was the river
And this is the sea!

Behold the sea!

sexta-feira, 2 de novembro de 2012

CARTOON:Feriados (4º e último na série de 4)"A verdadeira razão para alguns patrões quererem abolir os feriados"

(c) Margarida Alegria Outubro/2012 (in blog "Alegrias e Alergias")
Passo aqui só para postar o há longo tempo prometido 4º e último Cartoon da série sobre os Feriados e das verdadeiras razões para tanta urgência na abolição dos mesmos.
Os três primeiros abalançavam-se pelas possíveis motivações  secretas e "freudianas" do tão voluntarioso Ministro Álvaro da Economia.
De tantas coisas que se pode resolver numa Concertação social, tirar Feriados ao massacrado Povo Português deve ser realmente a medida mais urgente e eficaz...
Lá está: é  mais outra a mostrar o espírito castigador e revanchista deste desgoverno. Não nos bastava ouvirmos a palermice de que "vivemos acima das nossas possibilidades", nestes anos de Democracia. Aliás esse "nós" abrange assim confortavelmente o "eles", corruptos e/ou irresponsáveis perdulários, num manto diáfano generalista que assim ajuda a os encobrir, a ajudar os verdadeiros responsáveis a fugirem, uma vez mais. Não bastava isso. Insensíveis e cruéis, tinham  que dizer ao povo que agora também não tem direito a períodos de descanso e alguns folguedos. É como aqueles pais que, para além de cortarem a mesada dos filhos todos, só porque um deles andou a estragar a mobília , não contente, os impede de ir brincar para o jardim ou ver televisão durante um ano. Pois...mas o que vemos é que o tal  filho prevaricador é  precisamente o que normalmente até se consegue escapar pela janela e arranja maneira de ir ver TV na casa do vizinho... Os bem comportados, esses, incapazes de desonestidades, lá cumprem o castigo todo, "custe o que custar".
É este tipo de espírito castigador de beatas de sacristia bolorentas e de hipocrisia pré-democracia que impera agora nos mandantes do país e  na sua trupe de seguidores fanáticos e/ou bem pensantes(bem de meninos-bem, não de inteligência). A teoria do "inevitável"...mas onde o que é inevitável para uns é menos inevitável para os outros, parafraseando  os Animais  da "Quinta" de  Orwell. Curioso também que os que mais vejo apoiar estas medidas suicidas e empobrecedoras do país, foram precisamente os que primeiro trataram de pôr a salvo os seus bens,transferir os dinheirinhos. Afinal confiam nestes jovens génios "iluminados", nestes "Young Turks" à portuga, ou não?
Adiante. Aqui estão os links para os anteriores cartoons/posts da série, seguido de outro que fiz há um Ano, quando se pensava que era então o último Dia de Todos os Santos como feriado, em Portugal:
- Cartoon: Feriados( 1 de 4...)o Varito Ké xer miniztro...
Este novo Cartoon fecha a série com a perspectiva patronal.
Acaso as confederações patronais acreditam mesmo que menos uns feriados vão melhorar significativamente a Produtividade? A Produtividade está a baixar(o índice da COMPETITIVIDADE,por seu lado, é um índice de que se tem falado pouco mas que é, segundo os BONS economistas, o índice principal de que as medidas estão ou não a fazer avançar o país... não estão, pois Portugal tem baixado nesse Ranking!), porque neste contexto não há quem invista e arrisque e os que arriscavam estão a ser sugados. Mas também não é pelos "altos" (???) salários cá praticados e que de forma tão lesta querem baixar, também de forma disfarçada por esta coisa dos "feriados" a mais, que a produtividade subirá. Os nossos feriados não são mais que na maioria dos países prósperos e isso é uma mentira que só quem não investiga um pouco engole acriticamente. Mas já falei disso. E também já disse que a ignorância é uma das nossas maiores desgraças. Muito português aceita tudo acriticamente, por ignorância ou por preguiça crédula.
Claro que este cartoon é uma caricatura, mas perante uma tão grande estupidez na proposta desta medida, por pessoas que para outras coisas são tão manhosas, só pode ter por detrás uma verdadeira razão parecida com essas ilustradas...
E o certo é que muito patrão, que ora é "Viciado em trabalho" ora arranja outras formas de descansar sempre e quando quer, não entende como é importante para as famílias das classes mais humildes terem os seus feriados para o "passeio dos tristes", para um tempo com filhos e netos, para o descanso numa vida sem tréguas. Não entendem como as tradições, religiosas ou outras, são momentos revigorantes que melhor podem ajudar quem trabalha a encarar o seu trabalho como uma missão também feliz e não como um simples fardo quase esclavagista. E não entendem os ciclos dos dias, das Estações, da Comunidade que esses dias marcam.
O acabar com estes feriados, sejam´"só" quatro, fossem eles 10, fosse apenas só um, é a meu ver um dos maiores disparates, como o foi há uns anos (felizmente medida abandonada) aquilo de acertarmos o relógio pelo meridiano da Europa Central e não pelo nosso, que levou a um descalabro biológico de sonos na população, especialmente nas crianças... então lá se entendeu, vá lá, que há outros valores e riquezas para alé do  dos endeusados "Mercados". E pensar que o Mundo deve centrar-se em redor dessa ditadura e caprichos dos mercados é o erro fundamental que está a destruir a Europa e a Economia Global. Confundir Economia com especulação dos Mercados é a maior estupidez que aí grassa, da qual um dos primeiros adoradores que me lembro foi o nosso Presidente (há uns anos,quando era PM,  ao contrário do sensato povo português interrogado nas ruas lisboetas, Cavaco a congratular-se por um bêbado irresponsável chamado Ieltsin ter tomado o poder na Rússia, pois então  os russos entrariam numa "Economia de Mercado"(sic! C.S. dixit!) e bláblá! Vi e ouvi e não esqueço tal dislate cultural...).
Mas mais estúpido do que as manhas de Patrões que, como é evidente, nas Concertações tentam puxar "a brasa à sua sardinha", é a estupidez de um governo imaturo, inculto e impreparado, que aceita tal sugestão como séria, como aceita a "seriedade" tantas medidas parvas e inadmissíveis que a Troika lhes lança, "atirando o barro à parede"!  Se A Troika sugerisse que o fundamental era oferecermos em sacrifício de fogueira as nossas crianças e passarmos a não beber água  mas a consumir só cerveja alemã, para não irritar os mercados... estes garotos no dia seguinte iriam proclamá-lo como medidas salvadoras, no Parlamento! Pelos vistos esta rapaziada dos tais "bons alunos" (leia-se, alunos graxistas e acríticos, não BONS alunos mesmo!), agarra em todo o barro atirado que se lhes cola nas paredes cerebrais e faz logo um "fresco" de "reformas" com nomes pomposos como "Refundação" (quando à Reforma das Fundações disseram nada...), como "calibragem" de orçamentos, "ajustamentos"... e com, ao falarem em "Refundação do Memorando", querem dizer "Revisão do Estado social e da Constituição " às três pancadas e com cábulas feitas pelos troikas! Ou seja... Estes governantes não obedecem a uma Constituição Portuguesa, mas a um... Memorando! Que estão a fazer ainda à frente da nossa República? Já não são legítimos!
Em suma, mais estúpido que uma proposta leviana do patronato é a estupidez de quem aceita a proposta como válida e construtiva. Alguns vinham há anos propondo sempre essa "medida", como o requinte da salvação da Economia. Nenhum governo lhes deu crédito. Estes miúdos aceitaram logo. Nem quero imaginar se, para além  de cairem submissamente  nas garras da merkelina e da troika,caem  ainda nas garras de um qualquer vígaro daqueles das feiras e ladrões de velhinhos! Ainda tornarão lei a vacina nacional com "banha-da-cobra"!!!
Epa...mas já fizeram isso mesmo não foi? levaram uma maioria eleita e céptica de um Parlamento dito democrático a votar a "droga" viscosa que é este Orçamento de Estado para 2013, levaram o País a obrigar os velhinhos a entregar parte das pensões e os desempregados a ficarem sem parte dos subsídios... vão taxar a torto e a direito tudo o que mexe e mais os imóveis (que menos se conseguem mexer). Querem maior engolir à força do "Elixir da Curta Vida" do que este pelos Portugueses?! O Doutor Doxley, o Doutor Menguela e os profs Karambas  deste mundo passeiam-se por São Bento! Socorro!
Bem, consolem-se com o cartoon que sempre é mais ligeiro que estas realidades trágicas.
Fico por aqui e foi já com grande esforço que acrescentei estas palavras. Mas ,pelo que está a acontecer à velocidade da Luz no País, tinha de o  dizer, mesmo a  bastante  custo.
O resto do prometido fica para o Fim-de-semana, se já estiver  totalmente o.k....:(
Margarida Alegria (2-11-2012, in blog "Alegrias e Alergias")
(Adenda; onde falo de Produtividade, acrescentei a referência ao índice da COMPETIVIDADE, pois era a esse que me referia quando falava da  sua relevância para as estimativas económicas, mais do que o de produtividade. Confundi as duas palavras, desculpem...)

terça-feira, 30 de outubro de 2012

PRIMEIRO ANIVERSÁRIO deste blogue! :))

Siiiiiiiim! Como já tinha lembrado há dias, o "Alegrias e Alergias" faz hoje UM ANO! Pena que calhe em altura de bastante trabalho e escasso tempo para estas reflexões... Deixo aqui um pequeno bolo com a respectiva vela ( bem pequenito,crise oblige...!) e uma frase que descobri por aí, para quem ainda acha que isto de blogues é só para profissionais.
Bem queria fazer festa de arromba hoje mesmo, mas não vai dar.
Fica prometidíssima para amanhã, véspera de feriado ( que será o último 1 de Novembro permitido como feriado pelos tontos novos esclavagistas...), uma análise PROFUNDA (eheheheh!) da sondagem que aqui tem estado aberta há um ano--("Vale a pena mais um blogue?") aqui ao lado--, pelas nossas "comentadoras residentes"  (ver uma amostra da sua capacidade de desafiar os profs martelos  os carreiras e os rugeiros deste planeta lusitano, aquando da análise do Concurso  de blogs do Aventar, AQUI... ;)).
E para  amanhã fica também a tal resenha das pantominices do mundo louco das últimas semanas (tendo agora mais um "cromo" a incluir, um tal de Ulrich-o- BPI -tem -belas- montras-ó-Fernando! ... Ufff! Que mais crueldades de barriga cheia esta gente é capaz de vomitar, senhores?!)... como dizia a outra, "Mi aguardjem!!!"
E no feriado.... CARTOONS CARTOONS CARTOONS! Para desanuviar...ou não...
E para efeméride vou deixar na coluna dos posts mais visitados, não os do último mês, mas os de sempre, neste caso do último ano.
Até então... e... deixo por fim um grande abraço a todos que me visitam,mais fielmente ou de passagem,  a bem ou por mera curiosidade. São vocês todos também que ajudam a aguentar este blog, a  dar vontade de querer continuar, apesar de hoje em dia haver mais "poeiras" a provocar-nos "Alergias" do que raios de sol a fazer brotar "Alegrias"!
Muito obrigada e voltem sempre e sempre para mergulharem  neste mar ora bem humorado ora bravo, ou nestas nuvens melancólicas  que por aqui  vão pairando .Ou passem apenas  para repousarem os olhos cansados.
( para completar o post, repito aqui a foto que "apliquei" temporariamente ao lado.... Como gosto de postais antigos! A sua pureza e ingenuidade... e aquela pergunta que fica ao olhar para  o retrados dessa época ou para crianças como estas: será que ainda vivem? Será que tiveram vidas felizes? Sonhariam que um dia os seus sorrisos estariam espalhados numa chamada Internet e não apenas num cartão a desbotar no fundo de um baú?-- O Tempo e suas voltas, esse mistério...)
...
Dedico mais este post à memória minha querida, alegre, sincera e eterna amiga "Hurtiga", Pessoa em "maiúscula" e Blogger de referência, para Sempre...

Margarida Alegria (30 de Outubro de 2012, in blog "Alegrias e Alergias").

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Atrás do Tempo, tempo vem... (até logo!)

Problemas de Net e falta de tempo têm-me afastado destas bandas. E logo agora que o blogue está à beira de fazer o seu primeiro aninho de vida (é já amanhã: nasceu a 30-10-2011).
Deixo aqui uma frase de Chaplin.
Voltarei mais logo com alguns apontamentos sobre os disparates nacionais ocorridos durante as duas semanas em que o blogue esteve parado.
E há os cartoons prometidos, a sair nos próximos dias (peripécias do Vitinho... e o quarto e último da série sobre os feriados, finalmente a sair no próximo 1 de Novembro!...).
Então até logo e... vão mudando o Mundo, em cada segundo que vivem. Sempre para melhor. Pois para pior já basta assim...

terça-feira, 9 de outubro de 2012

O Poema que inspira o Orçamento... :(

"Cortei a laranja em duas, e as duas partes não podiam ficar iguais
Para qual fui injusto – eu, que as vou comer a ambas?"
Alberto Caeiro, Poemas

 
Em tempos de ultimação do novo Orçamento de Estado para 2013, por um governo da área popularmente chamada "laranja", surge-me a toda a hora a memória deste minúsculo poema "solto" de Alberto Caeiro (Fernando Pessoa), ao estilo de um "Aiku".
O dilema pessoano é também o nosso. As medidas em preparação, a especificar o já anunciado por Vítor Gaspar, vão saindo aos bochechos para as notícias, para assustar primeiro quanto à quantidade cortada e depois dar um alívio ridículo de  uns milímetros da colocação da faca do Ministério das Finanças.  Cortam daqui, aparam ali, mais ou menos percentagens de imposto aumentado, mais ou menos milhares de contratados "reduzidos" da Administração Pública (com prioridade mais uma vez para os já "esmifrados" professores, já o revelaram). Vem agora o Relvas a deitar a água na fervura antes da reunião com os parceiros sociais, depois de esses números, de 40 ou 50 mil funcionários contratados a prazo na lista do próximo corte terem sido entregues a esses parceiros, horas antes.Que não serão esse números! Não sabe quais, mas um bocado abaixo! Muito abaixo? Não pode dizer! Hummmmm...... Serão "apenas" 49 mil?Ou  então umas meras 49.999 vítimas?(LER AQUI). Corte não cirúrgico, mas  a eito, irracional.
E isso que interessa? Vão cortar e vão, pois já não sabem mais onde buscar tostões, estes "extremamente  inteligentes" que nem uma casa devem saber gerir. Espalham , agoirentos, o "slogan" manipulado de que  o empréstimo da Troika e os cortes a que esta obrigou servem para nos pagar salários e pensões, mas têm mãos largas como lezírias no que toca  àqueles grande nacos fornecidos à vontade para bancos em geral e BPN( criminoso, falido, nacionalizado,  anunciado como já vendido) em particular. Para certas áreas falam-se de somas astronómicas a rodos,enquanto que  para a Saúde, a Educação, a Segurança Social , --ao que diz o Governo as áreas a que se destinam os nossos impostos(?!)--, quase que vão directamente aos porta-moedas de cada um para nos roubar...
E diz o PM que este Orçamento será mais justo, porque mais "equitativo" (a fazer ricochete  revanchista à anterior  censura pelo Tribunal Constitucional...)....
Como diz Caeiro, de que interessa um imaginário "rigor" no corte, se é para tudo ser comido, mais tarde ou mais cedo?
Estamos todos a ser comidos, roubados, espoliados!
Não tenham dúvida. Quem não o reconhecer é porque também está a ser comido... por parvo.
Em vez de irmos saudavelmente ao mercado em busca de laranjas e de quem queira trocar produções, agora são uns outros "mercados" que esfregam as mãos, esperando ambas as metades da laranja portuguesa suculenta. E esfregam também as mãos  e lambem os beiços para pré-saborear os "bifes" e outros ingredientes do cardápio: a  carnuda Espanha, a  requintada Itália,  o frutado Chipre,  um dia o lombo da França...
E os patéticos desgovernantes do país e da Comunidade Europeia como serventes mordomos do banquete criminoso e injusto.
Até Caeiro, na sua busca de justiça simétrica, deve ter sido mais preciso e justo no corte que estes desgovernantes, não tenham dúvida também.
(esperemos que se venham a engasgar com os caroços...)
Margarida Alegria (9-10-2012, in blog "Alegrias e Alergias")