domingo, 22 de abril de 2012

O cromossoma da Poesia na Floresta da Vida?

(Sigur Ros, "Svefn-g-englar")
HOJE É  DIA DA TERRA (22-4-2012). Vão estranhar este post. Na verdade, àparte esta introdução, ele foi escrito há precisamente UM MÊS...e  UM DIA. Por razões diversas, o blog tem rascunhos vários por publlcar, ou porque  faltava completar o texto, ou porque  algo   ficou por formatar, ou até por distracção...
Por isso  aqui começa  a  reciclagem devida.  Mas vai  a tempo, tendo em conta  mais  uma comemoração  dedicada  à  bela Terra que  habitamos.  Hoje mesmo soubemos,com amargura,  que os Bancos  Alimentares contra a Fome  estão  a entrar em ruptura, em Portugal, isto num Planeta fértil  e de abundância!  Há   "algo de podre no Reino da  Dinamarca", diria Hamlet.
Por isso  temos urgência em descobrir   alternativas   harmoniosas ao  caminho  de Miséria e de  Silêncio que   seres  loucos e gananciosos querem  traçar para  99%  da Humanidade.  O  post  de Primavera que aqui publico tenta  dar   o  seu  contributo  para  a noção de  que  TER o  Mundo  já teria o  que bastasse, não  fosse a Cupidez (e a Estupidez...). Só falta  aprender a SER e a PARTILHAR. Ou, como diz a canção de Burt Bacharach "What the World needs now is Love, sweet Love..."
E afinal  é justo este atraso : só há poucos dias começou mesmo a Primavera, depois de longa e anormal seca, tivemos a chuva de Inverno atrasada e de facto sentimo-nos em Primavera, com o famoso "Abril águas mil"!
(ah... e escrever esta introdução, com o novo editor do Blogger , que parece inimigo dos videos, foi mais penoso e demorado do que fora escrever  todo o post, quando teclar as palavras não se procedia ao ritmo alentejano de uma lesma picada pela mosca de tsé-tsé, por sua vez sedada com um frasco inteiro de de calmantes ainda mais fortes do que o Vítor Gaspar parece tomar antes de fazer cada discurso na A.R....)
_______________________<3<3<3<3<3<3<3<3_______________________________

Como juntar três DIAS Mundiais num só?

Tendo a Primavera começado ontem, por questões de acerto do ano bissexto, por tradição é o dia 21 de Março a marcar essa estação, com os festejos do dia da Árvore/da Floresta. Por outro lado, hoje é também o dia Mundial da Poesia. E, para completar o belo ramo, é também o dia Mundial da Trissomia 21, normalmente designado por Sindroma de Down.
Como se conjugam estas efemérides diversas?
Ora... quem tenha tido o privilégio de conviver com alguma criança ou jovem com Trissomia 21, facilmente o associa à Poesia. E , se pensar com qual das Estações do Ano poderia(m) ser associado(s), conclui que seria indubitavelmente a Primavera, algo de fresco, inocente e alegre, sempre pronto para a novidade do Mundo. E se pensam que os portadores de Síndrome de Down são por acaso uma espécie de Ramos defeituosos de uma Árvore , na Floresta que é esta vida, pois estão redondamente enganados.
Estes ramos, estas crianças, são sim dos que mais se abrem ao Sol e à beleza de cada dia. Só quem não os conhece pode pensar o contrário. O seu cromossoma extra, não é uma excrecência, mas um bónus que não sabemos ainda interpretar devidamente. Não temos capacidade... E porquê?
Julgo que já aqui disse que acredito que todos temos o nosso lugar no mundo. Todos temos defeitos, mas também qualidades. Pois as crianças com Trissomia 21, tendo falhas intelectuais e dificuldades de aprendizagem, têm muito do que falta a tantas e tantas crianças ditas "normais". Uma mãe de um rapaz com T 21, o mais velho de vários filhos, confessava um dia que ele era o único de todos que rapidamente percebia quando ela, mãe, estava triste, mesmo que ela o procurasse ocultar. Logo se dispunha a animá-la. Ou seja, o coração maior que o habitual, característica física da maioria de pessoas com esse síndrome e que contribui  quase sempre para a sua morte precoce(com vinte, trinta, quarenta anos), esse coração FÍSICO corresponde, a meu ver, a um também MAIOR CORAÇÃO ESPIRITUAL, a uma maior empatia, quase silenciosa, a uma muito maior capacidade de amar livre e incondicionalmente. Essas crianças e jovens têm uma sensibilidade extraordinária para viverem cada momento, daí serem sempre tão alegres, imensamente generosos e, no fundo, valorizarem o que mais importante deveria ser na vida.
Por isso me revoltam os novos discursos sobre o aborto pré e pós-parto de casos como este, quando sei que , para além de serem crianças que merecem tão ou mais amor que outras que vêm ao mundo, são também crianças que sabem dar tanto ou mais Amor que as outras. Sem truques, sem calculismos. Podem ter birras como as outras, mas não daquelas de medir o pulso aos pais. Não conhecemos afinal tanta "boa" gente que nasceu física e mentalmente "PERFEITA" e que depois se vem a revelar "deficiente" em  capacidade de Amar, em egoísmo, com atitudes de uma total ausência de Empatia e capacidade de ver os outros como seres iguais? Vejam, só por mero exemplo, o caso do monstruoso assassino em série Norueguês, Andreas Breivik, nascido num dos países que mais acarinham a educação para a Paz. Vejam todas essas crianças tão perfetinhas e acarinhadas pela família que se tornaram "pessoas" insuportáveis e  até malignas porque não vêem além do seu umbigo! Tantos pais que com esforço e sacrifício criaram os filhos, bem alimentados física e culturalmente, que agora não têm uma palavra deles, tantas mães-coragem que correram até perigo de vida e que com resiliência passaram a sua gravidez de risco a aguardar o bebé, que conseguiu nascer perfeito, mas que mais tarde veio a andar em constante conflito com a família, os pais, o mundo inteiro... QUE RAIO DE  "PERFEIÇÃO" é ESSA? A criança com Síndrome de Down é que é a "Imperfeita"?
Tenho algum à vontade para falar disto. Há uns anos largos (e hoje ainda me pergunto como tive tanta genica então!), convivi com muutas crianças com este e outros problemas (autistas, por exemplo..) naquilo que hoje se chamaria voluntariado mas que então não era promovido das televisões. Uma vez por mês, participava na animação cultural dos convívios de uma das associações de apoio às famílias com filhos "especiais". Aos sábados acabava as aulas ao fim da manhã, apanhava o comboio, almoçava algo a correr e às 3.30 da tarde lá estava a fazer teatro de fantoches, a ajudar em actividades diversas (cantar, pintar, fazer jogos...). Era muito bom, mas nem sempre consegui continuar nesse ritmo, infelizmente. Mas nunca mais esquecerei. Sei que alguns ainda estão vivos e bem, de outros perdi o rasto. Admirei como nunca aqueles pais e senti o que eles sentiam, vendo como aquelas crianças e jovens eram realmente uns corações de amor e de alegria especiais. Há muitas e muitas situações que não esquecerei: o silêncio atento e para mim estranho de quando assistiam às fantochadas (com formas de viver e reagir diferentes, sem dúvida!), a forma como nos abraçavam e reconheciam, a L. a estender uma bolacha ao fantoche, o T., imaginativo, a fazer de maestro elegante perante o ecrã em branco para a projecção de um diaporama, o entusiasmo do V., a inteligência do pequeno M., o abraço terno, silencioso e de agradecimento, por detrás do biombo dos fantoches, do pequeno  J., autista geralmente  ansioso imparável, a demonstrar como podia que estava a gostar do teatro. ... Não, jamais esquecerei, pois são as memórias boas que merecem ser recordadas. dessas crianças nunca tive um desgosto, um gesto de impaciência, uma palavra cruel...
ANORMAIS, chamam-lhes? ATRASADOS? Pois...Estão mais avançados do que tantos de nós estamos, mas não sabemos conviver com essa diferença...Daqui mando um abraço a todos eles, estejam onde estiverem e espero que estejam felizes, apesar de todas as falsas Inclusões de que possam ter sido vítimas com as medidas do Mda Educação dos últimos anos...
Pra eles e todos os leitores, vai portanto o   belo video (de novo os Sigur Ros!) que revela como estas pessoas são lindas e puras e ainda o Poema de Árvore e Primavera, do contista e romancista moçambicano Mia Couto. Entrelaçando todas estas datas, pois o cromossoma 21 é quem sabe o cromossoma da renovação Humana que esperamos, um cromossoma misterioso cheio de Poesia, uma clareira luminosa na Floresta escura da Vida.
Boa Primavera!
"Alergia",( in blog"Alegrias e Alergias" 21 de Março de 2012)

ÁRVORE
cego
de ser raiz

imóvel
de me ascender caule

múltiplo
de ser folha

aprendo
a ser árvore
enquanto
iludo a morte
na folha tombada do tempo

 MIA COUTO (Março/1985)




13 comentários:

  1. Uma junção feliz de vários temas...
    Há um fio condutor que os une... a necessidade de alerta constante e a atenção que devemos ter para todos eles.

    Beijos,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada.
      Foi um post que me dera muito gosto a escrever, mas... foi com certa surpresa que reparei que ainda não o publicara! ups! :P
      Beijos

      Eliminar
  2. Minha querida Alergia Alegre,
    Deixaste-me confusa! Só tu para juntares tantos dias comemorativos com este humor baseado na realidade.
    Hoje é dia da Terra, certo? Terra , Planeta Azul, o 3º calhau a contar do Sol?
    Que mais dias se comemoram hoje, dia 22?
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai Pérola!
      Andas despistada!
      Lê lá com atenção. Este post estava guardado , mas, com aquelas manias de perfeccionismo e algo que se calhar queria acrescentar mas não me lembro o que era. ficou guardado no "baú" dos rascunhos. Fui desenterrá-lo agora, um mês depois, pois achei que merecia sair da caixa.
      E o pior é que ainda faltam alguns, que ainda tenho de retocar e que provavelmnete publicarei... como este tinha atas marcadas, tive de fazwr a introdução que podes ler acima!
      Beijinho
      (ah...e já estive a pensar nuns temas para tpc--- vou responder no outro post).

      Eliminar
    2. digo. " este tinha datas marcadas"

      Eliminar
  3. É verdade:
    esqueci-me de mencionar que dedico este post à memória dos pais da minha amiga MSF, casal que nunca tive a honra de conhecer pessoalmente, que foram pioneiros no país no apoio a crianças com esta Síndrome. E um abraço para ela.

    ResponderEliminar
  4. Minha querida,
    Ando despistada, como adivinhaste?
    Bem, em relação ao prémio, não encontro a tua reclamação de prémio. Onde está? Depois diz-me!
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pérola, está no post onde me tinhas pedido o desafio. O anterior a este, da "reportagem do despejo...
      Via lá e lê!
      Bjs

      Eliminar
  5. Mas que belo belo post, adorei :):)

    Beijinho*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito e muito obrigada!
      Aparece sempre! :)
      Beijinho

      Eliminar
  6. se há quem reclame por falta de sensibilidade e amor dedicado, então visite uma instituição para crianças com trissomia 21 e aprenda com elas o que é sentimento na sua forma mais pura, linda, verdadeira!!!
    estas crianças são adoráveis para além (longe do que se possa pensar) da sua capacidade de inteligência.
    foi um momento da minha vida onde me senti realizado... o convívio com estas crianças!!!

    obrigado por falares delas.



    a...té

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem-vindo a comentar, ponto e vírgula!
      Tens razão. Falei das dificuldades que têm na aprendizagem, mas esqueci-me de realçar a inteligência que tantos revelam. Apenas seguem por vezes... por outro caminho. por que razão há de haver apenas uma estrada para chegar à sabedoria? São de facto sábios, como eu disse, através da ternura e alegria, emoções que tantos que se julgam inteligentes tanto e tanto desprezam!
      Também me senti realizada com essa proximidade.Quem viveu momentos desses não esquece: muito temos todos a aprender com eles.
      Devia ser "estágio" obrigatório da Vida conviver com estas crianças especiais, para sacudir arrogâncias várias e tanta parvoíce, essa sim um "handicap" de Humanidade! Há outras pessoas que... só sofrendo às mãos delas dá para acreditar. A frieza,a ausência de empatia, de escrúpulos totais, de Saber Ser.:( Até ( como diria uma amiga minha falecida recentemente e chocada com certas maldades egocêntricas de que foi vítima) ausência de personalidade de quem se julga muito cheio/a de si e com muita "personalidade"!
      O ser Humano continua a inverter muitos valores...
      Ainda bem que apreciaste o texto. Foi bem sentido, como procuro sempre que os posts sejam.
      Então a...té! :)

      Eliminar
  7. margarida soares franco10 de maio de 2012 às 00:38

    Obrigada, Margarida, pela alusão que fazes aos meus pais. Foram uns Grandes Pais que aceitaram o filho e sempre o trataram como sendo igual aos outros 7 que tinham. Não foi fácil, sobretudo para o meu pai, médico, dizer à minha mãe e a todos nós que o filho e irmão sofria de trissomia 21.
    Compreendo o que dizes quando fizeste voluntariado com crianças como o meu irmão e com outras deficiências. Os meus pais foram fundadores da APPACDM e nós, irmãos do Duarte, lá fizemos voluntariado que ia desde o fazer as carrinhas, realizar inúmeras actividades, ajudar a dar o almoço e lanche, levá-los à casa de banho, ir para colónia de férias e etc.

    O Duarte era a pessoa mais importante da casa e transmitia ALEGRIA e AMOR a todos...inclusivamente a primos nossos, que viviam no mesmo prédio. Soube há dias que uma filha de uma dessas minhas primas pôs o nome de Duarte ao filho em homenagem à forma de "viver a vida" do nosso irmão.

    Penso que tudo o que demos, ao Duarte e à Associação que ele frequentou, nos tornou a todos " melhores pessoas".

    O meu muito obrigada por te teres lembrado da nossa família e de todas estas crianças que são verdadeiramente excepcionais.

    Um grande beijinho da

    margarida.

    ResponderEliminar