domingo, 19 de agosto de 2012

Música para dias de Verão: Fernanda Takai - Diz Que Fui Por Aí (ao vivo)


(Fernanda Takai- Diz Que Fui Por Aí (ao Vivo)--DVD" Luz Negra", 2009?)
Esta música começou por ser um Samba, de Wilson Simonal com ritmo muito diferente. Depois (a malograda) Nara  Leão   transformou-a  em Bossa-nova, na versão mais famosa até agora.
Nesta variante, FernandaTakai , também vocalista do grupo  brasileiro Patu Fu, ,dá-nos  a versão suave e dulcíssima de balada,  qe alguns puristas julgam traidora do  original , mas que a  maioria apreciou.
Por vezes é difícil  dizer se uma versão é melhor que o original. Geralmente não o é, mas temos  de saber escutar.
Já no resto  da vida e especialmente  no que toca a pessoas,prefiro sem dúvida o original à cópia, a essência que  existe em cada um às  várias versões que as pessoas tentam dar de si próprias. Desnecessariamente. Não passam de máscaras e no fundo não escondem nada. Se calhar só o vazio.
Eu também vou andar por aí, como diz a letra descontraída da canção : e como só os brasileiros para aliarem uma bela melodia à leveza aparente das letras!-- Mas só aparente. Reparem que ,apesar do "andar por aí" parecer irresponsável, no fundo o que importa é o ir PENSANDO e pensando no que mais importa a cada um. O "Nela" de Simonal decerto era uma sua amada, mas para nós poderá ser algo mais amplo: a VIDA em geral, a Saúde, a FELICIDADE... enfim, o que mais valorizamos nos nossos passeios despreocupados pela existência estival (e não só).
Vou andar por aí, mas estarei sempre atenta, pois o essencial para mim não tem férias: Atenta à vida, à Educação em perigo, à Felicidade que nos foi prometida mas que se parece arredar para longe constantemente, pelo menos no que toca a alguma tranquilidade e segurança que haviamos conquistado com trabalho.
Não levo violão, pois o não tenho, mas vou andando com os olhos atentos às estrelas no céu, entre as nuvens.Às flores que brotam nos recantos esquecidos, aos seixos originais na areia e aos limos que se estendem em verdes e vermelhos salgados na água que vivifica e nos reduz à nossa pequena e justa  dimensão no Universo. 
Não creio ser "popular", mas sempre fui sociável , de forma sossegada,vá lá,  tenho não  digo "muitos" amigos mas bastantes e sempre a aumentar. Assim tento tratá-los sempre com carinho.Alguns mais próximos, outros mais distantes ... Alguns sei que são mesmo bons amigos, pois não fazem  inúteis "saladas  de desconfiança na cabeça" no que Eduardo Galeano denunciou , numa entrevista que  vi há dias, como um dos factores de empobrecimento da Humanidade: a (des)educação que existe para a desconfiança (que prolifera e que leva os humanos, irmãos em espécie e em sonhos,  a virarem as costas uns aos outros e a ficarem cada vez mais sós. Só com união e confiança sobreviveremos à vida dura que se agudiza, concordo com ele!)
Por isso, fiquem tranquilos,"irmãos"... Eu vou andar "por aí", num Verão de sol entimidado, tentando dar atenção aos "meus" e ao que importa, com Confiança q.b., convivendo no grau que posso, mas sobretudo, esquecendo todas as versões de mim que possa vir a tentar usar na Vida.
Pois a vida é só uma (para já!!!), a vida é curta.
A Vida é bela, apesar de tudo.
Mas optemos pela original.
Enxotemos as máscaras.
Bom passeio pelos dias de sol e muita Vida "por aí " a todos!
(pronto.. era só uma música e deu nisto...  tenham Paciência!) ;)
Margarida Alegria (19-8-2012, in blog "Alegrias e alergias")

10 comentários:

  1. Em bom português: nublado ou nebulado? Resposta no http://acordo-ortografico.blogspot.pt
    Abraço e boa semana!
    AP

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hummm... julgo que existem as duas palavras. Certo?
      Ainda bem que não usei nenhuma das duas neste texto! :))
      Abraço, António!

      Eliminar
  2. Em bom português: geladaria ou gelataria? Resposta no http://acordo-ortografico.blogspot.pt
    Abraço.
    AP

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Prefiro usar "gelataria", embora um italianismo. "Geladaria" só chegou depois, via puristas. Esquecendo que a nossa língua é Latina e que até na Roma Antiga já existiriam gelados! Ou não? eheh...
      Mas seguindo as normas folclóricas da Novilíngua Desortográfica... porque não usarem-se as duas formas?
      De qualquer forma, de entre essas palavras, opto pelo melhor: pela palavra e pela realidade "GELADO". Por exemplo de morango, ou Stracciatella! (ou deverá dizer-se, sei lá... estrachadela?! ou Chocolate esmigalhado?
      Estou a brincar, António. Espero que as primeiras férias sem limiações de regreesso ao serviço tenham sido óptimas!
      :)

      Eliminar
  3. Regressadinho de férias.... tinha que vir aqui deuixar um beijinho!
    Um beijinho não... mas sim muitos...!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, mfc! Bem regressado!
      Já tinha saudades!
      beijinhos

      Eliminar
  4. Margarida gostei muito da musica, estava mesmo a precisar de algo assim :)
    Um bom fim de semana para ti!

    Beijinho*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. o principal objetivo era mesmo desejar boas férias e muito relaxe e dar a escutar uma música em proporção.
      Obrigada, Pink!
      Beijinho

      Eliminar
  5. Deixaste-nos a dar música e piraste-te para as Maldivas.
    fazes tu se nãobem.

    Um beijinho e regressa com otimismo para dar e vender.
    Com esta crise só dado, sem recursos para comprar.

    Beijinho e boas férias!!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Pérola! Igualmente.
      Mas não fui tão longe. Isso é que era bom! Maldivas? Um dos meus sonhos enquanto elas não forem tragadas de vez pelo Oceano. Quem sabe, quando se acabarem as troikices que nos deixem respirar de novo.
      Quanto a paraísos, o nosso Portugal felizmente ainda vai tendo uns cantitos, com seixos, algas, mar q.b.
      Se calhar dei a impressão que iria andar a mergulhar em águas transparentes tropicais!
      O que interessa é aproveitar un dias que ainda nos permitem para descansar, apanhar sol e viver a Natureza e alguns sonhos pequenitos em calma e junto dos nossos.
      Há quem não entenda nem ainda/já tenha igual sorte, ou que prefira viver nas sombras dos medos e desconfianças. O mal é deles, se não entendem nada de nada. Uns tristes.Pessoas que só amam a própria infelicidade, instigando a infelicidade em redor. Pessoas que só amam o próprio espelho, nem que este só lhes devolva uma imagem distorcida, por falsearem a realidade do seu "ser" que colocam diante dele. Tanto querem zelar pela boa imagem (?) perante os outros, distantes até, que acabam por não ter nenhuma. Ainda farei um post sobre isso (outro rascunho guardado por aí...)
      abraço!

      Eliminar